sicnot

Perfil

Mundo

Avião com mais de 40 pessoas a bordo despenha-se no Sudão do Sul

Um avião comercial com 45 pessoas a bordo despenhou-se esta segunda-feira no momento da aterragem no aeroporto da cidade de Wau, noroeste do Sudão do Sul, mas não se registaram vítimas mortais, referiram responsáveis locais.

O responsável pelo aeroporto, Stephen Youngule, garantiu que todos os passageiros e tripulação sobreviveram ao embate. O avião terá tocado no solo, e voltou a ser projetado antes de se imobilizar e incendiar.

Youngule disse que uma das saídas de emergência foi acionada, permitindo que todas os passageiros fossem retirados, alguns com ferimentos.

"Recebemos 14 doentes que foram hospitalizados com urgência e o seu estado é considerado estável", declarou o ministro da Informação do estado de Wau, Bona Gaudensio.

"O tempo não está bom. A visibilidade não tem estado boa e (o avião) estava a aterrar de leste para oeste quando caiu fora da pista. Penso que o piloto não estava a ver bem a pista", disse Paul Charles, engenheiro no aeroporto de Wau, no noroeste do país.

As imagens que circulam nas redes sociais mostram um fumo negro e espesso a sair do avião que ficou quase totalmente destruído exceto na cauda, onde pode ver-se o emblema da companhia aérea local South Supreme Airlines.

O avião efetuava a ligação entre a capital do país, Juba, e Wau, e uma fonte aeroportuária também atribuiu o acidente às más condições meteorológicas.

Lusa

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.