sicnot

Perfil

Mundo

Berlim considera "inaceitável" que Erdogan acuse Merkel de "práticas nazis"

Angela Merkel

© Axel Schmidt / Reuters

O Governo alemão considerou hoje "inaceitáveis" as afirmações do Presidente turco, que acusou pessoalmente a chanceler Angela Merkel de "práticas nazis" por esta ter interditado a participação de ministros turcos em eventos eleitorais pró-Erdogan na Alemanha.

"O Governo alemão está a acompanhar de perto a situação, a nossa posição continua a mesma, as comparações com o nazismo são inaceitáveis, sejam de que forma forem", declarou numa conferência de imprensa, Ulrike Demmer, uma porta-voz do Governo alemão, citada pela agência France-Presse.

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, referiu-se pessoalmente à chefe do Governo alemão, Angela Merkel, num discurso divulgado pelas televisões turcas no domingo, repetindo as acusações a Berlim de práticas dignas do nazismo.

"Quando lhes chamamos nazis, não gostam. Manifestam a sua solidariedade. Em particular, Merkel. Mas recorreste a práticas nazis nessa altura", declarou Erdogan, dirigindo-se pessoalmente à chanceler alemã, numa referência à decisão de Berlim interditar a participação de ministros turcos em eventos eleitorais pró-Erdogan na Alemanha, relacionados com o referendo constitucional turco agendado para o próximo dia 16 de abril.

Ao restringir-se a apenas considerar "inaceitáveis" os propósitos de Erdogan, o Governo alemão mantém a atitude até agora assumida de não dar argumentos políticos ao chefe de Estado turco, que o beneficiem no referendo constitucional.

O Governo alemão não quer reagir de forma "assimétrica": "Quanto mais replicarmos, mais alimentaremos a tática seguida por esse Governo, por esse Presidente", afirmou aos jornalistas, Martin Schäfer, porta-voz do Ministério alemão dos Negócios Estrangeiros.

Berlim considera que Erdogan procura, através destas provocações, mobilizar o seu eleitorado, em particular a importante diáspora turca na Alemanha, a apoiar o seu projeto de reforma da Constituição turca, que consagra o expressivo reforço dos poderes presidenciais.

A Turquia convocou o embaixador alemão no domingo para protestar contra o que chamou uma manifestação de curdos em Frankfurt, que reuniu cerca de 30 mil pessoas nas ruas daquela cidade alemã no sábado, em defesa da "democracia na Turquia" e da "liberdade no Curdistão".

Lusa

  • O que o mundo diz sobre o busto de Cristiano Ronaldo

    Desporto

    O Aeroporto Cristiano Ronaldo foi inaugurado esta quarta-feira. A notícia foi dada pelos meios de comunicação de todo o mundo, que não deixaram passar o busto do jogador português, apresentado pelo próprio. A estátua foi amplamente comentada e analisada, com palavras como "terrível", "duvidoso" e "bizarro".

    Ana Rute Carvalho

  • Mulher detida ao tentar atropelar polícias junto ao Capitólio, em Washington

    Mundo

    Agentes da polícia abriram fogo contra uma mulher (e não um homem, ao contrário do que inicialmente se disse) que conduzia um carro perto do Capitólio e tentava atropelá-los, segundo o Departamento da Polícia Metropolitana de Washington. A mulher foi detida mas a polícia garante que não se tratou de um ato terrorista.

  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.