sicnot

Perfil

Mundo

Insultos e ameaças de morte à artista que criou cartaz que satiriza Trump 

Um outdoor colocado em Phoenix, no estado norte-americano do Arizona, está a gerar controvérsia. A imagem de Donald Trump ao centro e dos dois lados um cogumelo nuclear e uma cruz suástica combinada com o símbolo do dólar. O cartaz foi exposto na sexta-feira, apoiantes do Presidente dos EUA reagiram de imediato. A autora do outdoor foi insultada e recebeu ameaças de morte.

"Disseram que eu era comunista, seguidora do demónio e uma pessoa muito, muito doente. Não sei bem o que querem dizer como isso", disse a artista Karen Fiorito ao USA Today. "Eu não preferido não atender o telefone. O meu marido continua a atender e, esta manhã, já recebeu ameaçadas de morte", contou a autora do outdoor que foi estrategicamente colocado na Grand Avenue, uma via na baixa de de Phoenix que cruza um bairro muito frequentado pela comunidade artística.

Os comentários nas redes sociais surgiram de imediato. As críticas ao cartaz de Karen Fiorito sucederam-se no Twitter.

A artista que reside na Califórnia antecipou essas reações de ódio no Facebook. "Queria ter tempo para conduzir até Phoenix para ver as reações das pessoas na rua!", escreveu também Fiorito.

Mas enquanto alguns consideraram a obra desrespeitosa do Presidente dos Estados Unidos, outras elogiaram-na e consideraram-na uma forma justa de expressão artística e um importante alerta para os norte-americanos.

O espaço para o outdoor foi cedido pela dona da propriedade, Beatrice Moore, que de acordo com o jornal The Huffington Post pretende que este outdoor seja exibido neste local enquanto Donald Trump for Presidente.

Do lado oposto, o cartaz tem outra mensagem. A palavra unidade escrita em inglês - "unity" - e por baixo em linguagem gestual.

Facebook/ Karen Fiorito

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57