sicnot

Perfil

Mundo

Ativistas lançam campanha para declarar Trump 'persona non grata'

Andrew Harnik

Um grupo de ativistas lançou na quarta-feira, em Los Angeles, uma campanha nacional para que os autarcas das cidades mais importantes dos Estados Unidos declarem o Presidente Donald Trump 'persona non grata'."

"Estamos a pedir ao presidente da câmara Garcetti que se una a nós e rejeite de forma simbólica as políticas de Trump, e assim crie uma resistência visível", disse o diretor da campanha, Joseph Keating.

Um grupo de residentes de Los Angeles (costa oeste) reuniu-se na quarta-feira junto à câmara municipal da cidade, onde entregou uma carta ao autarca e vereadores, pedindo-lhes que adiram à iniciativa.

Com a classificação 'persona non grata', os ativistas pretendem expressar que as políticas de Trump não são bem-vindas, nem a forma como está a tratar os temas da imigração, ambiente, ligações à Rússia e cortes no orçamento de áreas vitais.

"Escolhemos Los Angeles porque queremos que esta cidade seja líder nesta estratégia que nasce dos eleitores", explicou Keating.Os autarcas de Seattle (Washington) e Portland (Oregon) receberam uma cópia da mesma carta, e outras estão a ser preparadas para Nova Iorque, Boston (Massachusetts) e algumas cidades da Florida.

A proposta chega quando a popularidade do Presidente continua em queda, indicam as últimas sondagens.

De acordo com uma sondagem divulgada na terça-feira, a popularidade do republicano está abaixo do pior momento do antecessor, o democrata Barack Obama, com 35% de aceitação popular.

A sondagem, realizada pela Universidade de Quinnipiac, acrescenta que 57% dos norte-americanos critica a gestão do Presidente."Trump é um mentiroso e não vamos deixar que nos continue a intimidar e ofender todos os dias", afirmou Keating.Esta não é a primeira vez que Trump é considerado 'persona non grata'.

A 11 de março de 2011, a Cidade do Panamá declarou o magnata do imobiliário 'persona non grata', na sequência de uma entrevista durante a qual Trump afirmou que os Estados Unidos foram "estúpidos" ao oferecer o Canal do Panamá a troco de nada

Também a 31 de agosto de 2016, a Assembleia Legislativa do Distrito Federal do México declarou Trump 'persona non grata', apesar de a decisão não ter tramitado, pela ofensa aos mexicanos e a posição sobre a ampliação do muro fronteiriço.

  • Prosseguem buscas por condutor da carrinha no ataque em Barcelona
    2:38