sicnot

Perfil

Mundo

Jovem finge ser detido para fazer um convite especial

A polícia da cidade de Peachtree, no estado norte-americano da Geórgia, encenou uma fiscalização rodoviária para ajudar um jovem a fazer o convite para o baile de finalistas.

O vídeo divulgado pela polícia de Peachtree mostra um polícia a mandar parar um casal jovem que estava numa carrinha.

O agente da polícia começa por explicar que o casal tinha cometido uma pequena infração e que a carrinha já tinha algumas infrações associadas.

O agente pergunta várias vezes ao casal se já tinham sido mandados parar pela polícia e o casal responde sempre que não e que estava tudo dentro da legalidade.

O casal sai da carrinha após ordem do agente da polícia, que começa de imediato a vasculhar a carrinha à procura de algo ilegal.

"Se me mentirem, eu não tenho opção senão deter um de vocês", diz o agente da polícia durante várias perguntas que vai fazendo ao casal.

Durante o vídeo divulgado pela polícia de Peachtree, a rapariga mostra-se muito nervosa e ansiosa por não perceber o que se estava a passar, enquanto o rapaz aguarda o momento da surpresa.

Após várias perguntas, o rapaz afirma que não vai responder a mais nenhuma questão e o agente da polícia decide algemá-lo.

Neste momento do vídeo, a rapariga mostra-se ainda mais nervosa, mas a situação piora quando o agente da polícia mostra à rapariga um saco com marijuana.

A rapariga responde que a marijuana não é deles e o agente pergunta com um sorriso "Isto parece-vos marijuana?". O rapaz sorri também e vai buscar um cartaz com a pergunta "Baile de finalistas? Diz que sim, senão estás presa!".

Após a surpresa, a rapariga fica incrédula com a encenação, mas responde que "sim".

  • Captura ilegal de cavalos-marinhos na Ria Formosa
    3:02

    País

    Há cada vez menos cavalos marinhos na Ria Formosa. Cientistas da Universidade do Algarve dizem que a maior população desta espécie no mundo, que é a que existe na Ria Formosa, está ameaçada devido à captura ilegal para o mercado asiático. Dizem que, se nada for feito para travar este fenómeno, esta espécie protegida pode desaparecer em poucos anos.