sicnot

Perfil

Mundo

Polícia do Egito mata um dos envolvidos em ataque a mosteiro

A polícia do Egito localizou e matou um dos envolvidos no ataque a um posto de controlo próximo do mosteiro de Santa Catarina, no Monte Sinai, em que morreu um agente policial, anunciou esta quarta-feira o Governo egípcio.

O ataque, reivindicado pelo Daesh, causou a morte a um polícia e feriu pelo menos outros três.

Trata-se de uma ação pouco comum do Daesh na região, próxima de destinos turísticos populares na costa do Mar Vermelho.

O Ministério do Interior afirmou que membros de tribos beduínas ajudaram a identificar vários militantes que fugiram do local do ataque.

O Governo egípcio adiantou que as forças de segurança localizaram depois e mataram um dos militantes, mas não especificou o que aconteceu com os outros.

Está a decorrer uma investigação para identificar o militante morto. O monge Damyanos, que vive no mosteiro desde 1963, relatou que o ataque o apanhou de surpresa.

"O mosteiro está muito calmo", descreveu o religioso, com 81 anos, acrescentando que os monges não têm medo e acreditam que Deus os observa.

O mosteiro de Santa Catarina, datado do século VI e classificado como património mundial da Humanidade, localiza-se no sopé do Monte Horeb e é uma das principais atrações turísticas no Sinai do Sul.

O Daesh está mais presente no norte do Sinai, mas os militantes atacam ocasionalmente as regiões do centro e do sul da península.

No ataque de terça-feira, os militantes abriram fogo a partir de um ponto mais elevado em relação ao posto de controlo da polícia, no exterior do mosteiro.

Um grupo que monitoriza a atividade de militantes na Internet afirmou que a agência noticiosa Aamaq, associada ao Daesh, anunciou que o ataque foi perpetrado por elementos desta organização.

O ataque ocorre antes da visita ao Egito do papa Francisco, na próxima semana.

No domingo de Páscoa, bombistas suicidas atacaram duas igrejas coptas nas cidades egípcias de Tanta e de Alexandria, causando 45 mortes, atentados também reivindicados pelo Daesh.

O Daesh prometeu realizar mais ataques contra cristãos no Egito, que representam cerca de 10% da população egípcia, de 92 milhões de pessoas.

Lusa

  • Marcelo já sabia da substituição do embaixador de Angola
    4:00

    País

    O Presidente da República sabia há bastante tempo da substituição do embaixador de Angola em Lisboa e já tinha aprovado o nome do futuro representante de Luanda. A revelação foi feita, esta terça-feira, por Marcelo Rebelo de Sousa, numa conversa exclusiva com a SIC no Palácio de Belém. O Presidente contou ainda que não vai enviar recados ao Governo nem aos partidos no discurso de 25 abril que vai fazer na Assembleia da República.

    Exclusivo SIC

  • Constitucional chumba algumas normas da lei de barrigas de aluguer

    País

    O Tribunal Constitucional chumbou algumas normas do acórdão sobre as barrigas de aluguer. De acordo com o Expresso, a decisão já foi comunicada à Assembleia da República. A obrigatoriedade da regulamentação da lei ser feita pelo Parlamento e não pelo Governo terá sido unânime.

  • A história do bebé que continua a lutar pela vida depois de terem desligado as máquinas

    Mundo

    Alfie Evans sofre de uma doença cerebral degenerativa. A sua condição levou o caso à justiça e, depois de uma batalha judicial entre os pais e o hospital, os juízes determinaram que as máquinas do suporte artificial de vida fossem desligadas. Apesar de os aparelhos terem sido desligados na segunda-feira à noite, segundo os pais, a criança de 23 meses continua a lutar pela vida, respirando sozinha.

    SIC

  • O 10 de julho de 1941 na escrita de João Pinto Coelho
    15:09
  • O recado de Donald Trump à Coreia do Norte 

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, exortou Pyongyang a eliminar todo o seu arsenal nuclear, precisando o que queria dizer exatamente ao apelar para a "desnuclearização" do regime totalitário, antes de uma aguardada cimeira com o líder norte-coreano.

  • O vestido de noiva de Megan Markle
    1:17