sicnot

Perfil

Mundo

Autor de ataque em Paris identificado como extremista

Benoit Tessier

As autoridades afirmaram que o autor do ataque a agentes policiais nos Campos Elísios, em Paris, ao início da noite desta quinta-feira, estava identificado como extremista e referiram que o homem aparentemente atuou sozinho.

A procuradoria francesa anunciou ter aberto uma investigação de terrorismo ao ataque de nos Campos Elíseos, em Paris, contra agentes policiais, cerca das 21:00 locais, menos uma hora em Lisboa.

O gabinete do procurador de Paris informou que agentes contra-terrorismo estão envolvidos na investigação do ataque desta quinta-feira, que deixou pelo menos um polícia morto, além do atacante.

O porta-voz do Ministério do Interior Pierre-Henry Brandet disse que um polícia foi morto e dois ficaram gravemente feridos no ataque. Os agentes mataram o atacante.

A porta-voz da polícia, Johanna Primevert, disse que o atirador, ainda não identificado, parecia estar sozinho quando disparou contra um veículo da polícia, com uma espingarda Kalashnikov (AK47).

O Presidente francês, Francois Hollande, agendou uma reunião de emergência com o primeiro-ministro, Bernard Cazeneuve, após o ataque.

Lusa

  • "Há um reforço substancial da polícia"
    2:47

    Mundo

    Cândida Pinto está em Paris, onde falou em direto para a SIC Notícias sobre o tiroteio desta quinta-feira na capital francesa, que fez pelo menos dois mortos. A jornalista da SIC diz que há "um reforço substancial da polícia" e que várias estações de metro foram encerradas.

  • Testemunha descreve momentos de pânico em Paris
    0:38

    Mundo

    Uma testemunha do tiroteio desta quinta-feira em Paris conta os momentos de pânico vividos dentro de uma loja nos Champs-Élysées a escassos metros do local tudo aconteceu. O homem descreve o momento em que o atacante aparece com uma Kalashnikov e começou a atacar.

  • "Há polícia por todo o lado"
    5:11

    Mundo

    A enviada da SIC a Paris, Cândida Pinto, fala num ambiente "extremamente tenso" junto aos Campos Elísios, depois do tiroteio desta quinta-feira que fez pelo menos dois mortos. A zona está cercada por polícias e ninguém, à exceção dos meios de comunicação, pode circular na via. Três estações de metro foram encerradas.

  • Segundo atacante de Paris terá fugido
    5:25

    Mundo

    Nuno Rogeiro esteve em direto para a SIC Notícias, onde falou sobre o tiroteio desta quinta-feira em Paris, que fez pelo menos dois mortos, um polícia e um dos atacantes. O comentador da SIC fala em dois atacantes, um abatido e o outro terá fugido. Nuno Rogeiro diz ainda que o tiroteio acontece no mesmo dia em que a França participou em duas operações, na Síria e no Iraque, que abateram dois dos principais comandantes do Daesh. Na possibilidade de ter sido um assalto, o comentador afirma que França tem alguns dos gangues "mais violentos de criminalidade organizada".

  • "É prematuro falar em ataque terrorista"
    3:21

    Mundo

    O vereador das Relações Internacionais da Câmara de Paris Paulo Marques esteve em direto para a SIC Notícias, onde falou sobre o tiroteio deste quinta-feira em Paris, que fez pelo menos dois mortos e dois feridos, que estarão "muito provavelmente entre a vida e a morte". O vereador diz que é prematuro falar em "ataque terrorista" e coloca a hipótese de ter sido um assalto. O autarca diz ainda que o suspeito terá atirado contra um carro da polícia e depois terá sido abatido.

  • Trump fala de "novo ataque terrorista" em França
    0:26

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos afirmou esta quinta-feira que o tiroteio ocorrido esta noite nos Campos Elísios, em Paris, que provocou pelo menos dois mortos, "parece outro ataque terrorista" e enviou as suas condolências "ao povo de França"."

  • Coreia do Norte foi "isolada à força"

    Mundo

    O empresário espanhol León Smit, que organiza visitas à Coreia do Norte, diz que o país foi "isolado à força", sendo "muito difícil" estabelecer relações comerciais com Pyongyang, sob o regime de Kim Jong-un.

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite