sicnot

Perfil

Mundo

Cambodja e UNICEF querem acabar com orfanatos fictícios

Thomas White / Reuters

A UNICEF está a trabalhar com o Governo do Cambodja para pôr fim aos orfanatos falsos, onde os pais deixam as crianças para atrair doações de turistas ou adoções ilegais.

Num dos países mais pobres do mundo, cerca de 17% dos cambodjanos vivem abaixo do limiar da pobreza, o que leva muitas famílias a entregar os filhos aos orfanatos na esperança de serem adotados por turistas. Nos últimos anos têm aparecido numerosos destes orfanatos falsos e sem licença, suspeitos de negligência e abusos contra as crianças.

Apesar dos apelos de assistentes sociais e organizações não governamentais para que os estrangeiros não recorram a estes meios para adotar crianças, o Governo suspeita que há 16579 crianças, em que pelo menos 85% não são órfãs, em 406 orfanatos pelo país e que estão a ser vítimas de exploração infantil.

"Há imensos abusos dentro dos orfanatos", admitiu o ministro dos Assuntos Sociais, Veteranos e Jovens, Vong Sauth, citado pela agência Reuters.

O Governo cabodjano, em parceria com a UNICEF, pretende devolver às famílias pelo menos 3500 que não são órfãs até ao próximo ano.

"As crianças que vivem em instituições não regulamentadas e sem inspeções correm mais risco de negligência, de abusos físicos e sexuais e de tráfico", alertou a representante da UNICEF no Cambodja, Debora Comini, apelando aos turistas para não darem doações a estes orfanatos ilegais.

  • Coutinho e Neymar salvam Brasil já na compensação

    Mundial 2018 / Brasil

    O Brasil venceu a Costa Rica por 2-0 numa partida a contar para a 2ª jornada do grupo E do Mundial da Rússia. Contas feitas, o Brasil sobe para o primeiro lugar do grupo, com 4 pontos, seguido da Sérvia com 3 pontos. A Suíça (1 ponto) e a Costa Rica (0 pontos) ocupam, assim, os últimos lugares da tabela.

  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • Moutinho e Raphael Guerreiro de "baixa", Fonte disponível "para tocar bombo"
    1:52
  • Mulher morre após ser mandada para casa pelo Centro Hospitalar do Oeste
    2:23

    País

    Uma mulher morreu depois de ter tido alta no Centro Hospitalar do Oeste. Há fortes suspeitas que tenha sido vítima de um diagnóstico mal feito por uma empresa de telemedicina. O Bastonário da Ordem dos Médicos quer avaliar todos os contratos do Estado com serviços de telemedicina e impedir que as empresas e os hospitais fujam às responsabilidades. Até agora ninguém foi responsabilizado, a família apresentou várias queixas e Entidade Reguladora da Saúde abriu um inquérito.

  • Antigo campeão nacional de Ori-BTT, de 19 anos, morreu em colisão com carro
    1:42

    País

    Um ciclista de 19 anos morreu e o pai ficou gravemente ferido, numa colisão com uma viatura que fazia uma inversão de marcha, em Loulé, na quarta-feira. Quando o acidente aconteceu, o jovem estava a treinar para um campeonato na Hungria, onde ia participar dentro de poucos dias. Duarte Lourenço, que chegou a ser campeão nacional de Ori-BTT, pertencia ao escalão de Juniores, devido à sua idade, mas por vontade própria fazia escalão Sénior.