sicnot

Perfil

Mundo

Responsável da United Airlines visita China para reduzir tensões após incidente

Lucas Jackson

O diretor executivo da United Airlines, Óscar Muñoz, visitará em breve a China, visando reduzir as tensões geradas no país pelo recente escândalo envolvendo maus tratos a um passageiro de origem asiática num avião daquela companhia aérea.

Segundo o jornal oficial China Daily, a empresa teme que o incidente prejudique a sua presença na China, visto que controla 20% do tráfego aéreo entre o país asiático e os Estados Unidos.

O China Daily não detalha quando se realizará a visita.

O diretor executivo visitou, recentemente, o consulado da China em Chicago, a cidade onde ocorreu o incidente, para tentar acalmar os ânimos da comunidade asiática nos EUA.

Numerosos internautas chineses ameaçaram boicotar a United Airlines devido aos maus tratos recebidos pelo passageiro de origem vietnamita David Dao, que no passado dia 9 foi violentamente forçado a deixar um avião da United Airlines, para dar lugar a pessoal da empresa.

Muitos internautas chineses mostraram nas redes sociais os seus cartões de sócio da companhia aérea norte-americana, cortados ao meio, em solidariedade com Dao, que perdeu dois dentes e sofreu contusões nasais e no crânio, ao ser agredido por agentes de segurança do aeroporto de Chicago.

Lusa

  • Mação volta a enfrentar dias de pânico
    3:33
  • Cenário mais estável no Sardoal
    0:55

    País

    O presidente da Câmara do Sardoal, Miguel Borges, disse esta manhã que a situação está mais calma. No entanto, o autarca pede que não se desmobilizem os meios porque a situação pode mudar de forma imprevisivel. Miguel Borges alertou ainda para o cansaço dos bombeiros e agentes da Proteção Civil.

  • Detida no Brasil portuguesa acusada de várias burlas nos últimos 20 anos
    3:04

    Mundo

    A Polícia do Rio de Janeiro deteve uma portuguesa acusada de várias burlas nos últimos 20 anos. Ana Resende fazia-se passar por funcionária do consulado e prometia vistos e outros documentos para tirar dinheiro das vítimas. Esta é a terceira vez que a polícia brasileira detém a portuguesa por acusações de burla.