sicnot

Perfil

Mundo

Tribunal italiano reconhece ligação entre uso excessivo do telemóvel e tumor

Susana Vera / Reuters

Um tribunal italiano reconheceu a ligação entre o aparecimento de um tumor benigno no cérebro e a utilização excessiva do telemóvel num homem e determinou que lhe seja paga uma pensão mensal até ao fim da vida.

A decisão, tomada pelo tribunal de Ivrea, norte de Itália, a 11 de abril, reconhece haver relação entre o aparecimento de um neurinoma num homem de 57 anos cujo trabalho numa grande empresa o obrigava a usar o telemóvel três a quatro horas por dia durante 15 anos.

O "veredito reconhece a relação de causalidade entre uma utilização inapropriada do telemóvel e um tumor cerebral", anunciaram os advogados do queixoso. "É preciso refletir sobre este problema e tomar medidas", acrescentaram.

As partes podem recorrer da decisão.O tumor, diagnosticado em 2010, é benigno, mas teve de ser removido cirurgicamente num procedimento que, por implicar a retirada do nervo acústico, provoca surdez.

O especialista nomeado pelo tribunal determinou uma incapacidade de 23% e o coletivo condenou o Instituto Nacional de Seguro contra Acidentes de Trabalho (INAIL) a pagar uma indemnização vitalícia de 500 euros mensais.

Os estudos realizados até ao momento não permitem tirar uma conclusão definitiva sobre a eventual relação entre cancro e o uso excessivo do telemóvel.

Até ao momento, os especialistas admitem apenas que uma tal relação é possível, pelo que devem ser realizados mais estudos e, como precaução, devem preferir-se os kits mãos-livres e as mensagens - sms.

Lusa

  • Roger Moore, o ator que foi 007 e um Santo
    1:26

    Cultura

    Morreu Roger Moore. O ator britânico tinha 89 anos e morreu na Suíça, vítima de cancro. Ficou conhecido pelo mítico papel de James Bond entre os anos 70 e 80, tendo sido o ator que mais tempo se manteve no papel. Em 2003, foi condecorado pela rainha Isabel II e tornou-se Sir Roger Moore.

  • Ucrânia limita utilização do russo na televisão

    Mundo

    O Parlamento da Ucrânia aprovou esta terça-feira uma lei que determina que três quartos dos programas televisivos dos canais nacionais devem ser transmitidos em ucraniano, medida que visa limitar o uso da língua russa naquele país.