sicnot

Perfil

Mundo

Estados Unidos acusam Síria de guardar armas químicas

Jonathan Ernst

O secretário de Defesa norte-americano, James Mattis, disse esta sexta-feira em Israel que o regime de Damasco "guardou" armas químicas e recomendou à Síria para não voltar utilizar o armamento.

"Posso afirmar com autoridade que Bashar al-Assad ainda tem armas químicas. Não é recomendável que as volte a utilizar", disse James Mattis após um encontro com o ministro da Defesa israelita, Avigdor Liberman.

Esta semana um oficial de alta patente do Exército de Israel afirmou que o regime sírio ainda guarda "toneladas" de armas químicas.

Mattis enfatizou também o reforço das relações entre os Estados Unidos e Israel.

Trata-se da primeira visita de um membro da nova administração norte-americana a visitar Israel.

Lusa

  • Bashar al-Assad responsabiliza EUA por ataque químico na Síria 
    2:26

    Mundo

    Na Síria, milhares de civis estão a ser retirados de quatro cidades rodeadas por combates. Isto numa altura em que se mantém o impasse quanto às responsabilidades do ataque químico que há uma semana matou mais de 80 pessoas. Bashar al-Assad acusa os Estados Unidos de fabricarem o ataque.

  • EUA acusam Rússia de estar a faltar às responsabilidades na Síria
    1:09

    Mundo

    Os Estados Unidos acusam a Rússia de ter falhado na Síria, por ter permitido o uso de armas químicas. No final do encontro do G7, o secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, acrescentou ainda que os Estados Unidos estão a estudar soluções pacíficas e democráticas para a Síria e que espera que Assad não faça parte desse futuro.

  • EUA e Rússia mantêm impasse sobre Síria
    1:17

    Mundo

    A guerra de acusações entre Estados Unidos e a Rússia à volta da questão síria continua. O responsável pela diplomacia norte-americana está em Moscovo, onde teve uma reunião com Vladimir Putin. Houve alguns progressos mas o impasse mantém-se.

  • Tiroteio no Mississipi provoca oito mortos
    1:23

    Mundo

    Oito pessoas morreram, incluindo um polícia, depois de um tiroteio no estado norte-americano do Mississipi, nos Estados Unidos da América. O suspeito, um homem de 36 anos, já foi detido, mas as autoridades dizem que ainda é cedo para saber os motivos.

  • Milhares de brasileiros protestam na Praia de Copacabana contra Temer
    3:04
  • "Precisamos de uma melhor zona Euro"
    0:30