sicnot

Perfil

Mundo

Rússia envia aviões para zona do Alasca

A Rússia enviou esta semana, durante quatro dias consecutivos, bombardeiros e aviões de reconhecimento à zona de segurança aérea norte-americana no Alasca, declararam funcionários norte-americanos à cadeia televisiva Fox.

De segunda-feira a quinta-feira, a Rússia enviou diariamente aviões ao espaço aéreo internacional, mas dentro da zona de identificação aérea dos Estados Unidos no Alasca.

Na quinta-feira, novamente, um par de bombardeiros estratégicos Tu-95 voou em torno do Alasca e do território canadiano durante várias horas, o que levou os norte-americanos a ordenar a dois caças F-22 que voassem a curta distância para vigiar os movimentos russos.

Na segunda-feira e na terça-feira, vários Tu-95, deslocados da zona este da Rússia e capazes de transportar armas nucleares, entraram na área de identificação aérea norte-americana a menos de 321 quilómetros da costa do Alasca, chegando numa ocasião a menos de 60 quilómetros do território norte-americano.

Na quarta-feira, a Rússia enviou dois aviões de reconhecimento Ilyushin Il-38 para perto das ilhas Aleutas e o mar de Bering.

Esta é a primeira manobra deste tipo da Rússia desde que Donald Trump chegou à presidência dos Estados Unidos da América (EUA), em janeiro, e depois do uso de armas químicas na Síria e do consequente bombardeamento norte-americano a uma base do regime de Damasco, este mês, ter piorado as relações entre Washington e Moscovo.

Lusa

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52