sicnot

Perfil

Mundo

Suposto cúmplice do tiroteio em Paris entrega-se na Bélgica

Christophe Ena

O suspeito referenciado pela Bélgica por ligações ao tiroteio de ontem em Paris entregou-se em Antuérpia. A informação já foi confirmada pelo Ministério do Interior francês, numa altura em que a polícia interrogava pelo menos três familiares do atirador abatido a tiro nos Campos Elísios.

Última atualização às 10:27

O porta-voz do Ministério, Pierre-Henry Brandet, citado pela emissora "France Info", disse que o suspeito tinha sido sinalizado pelos serviços secretos belgas às autoridades francesas depois do ataque de quinta-feira, em que um polícia foi morto e dois ficaram feridos antes de o autor dos disparos ser abatido pelas forças de segurança.

Numa entrevista à rádio Europe 1, Pierre Henry Brandet sublinhara ser "demasiado cedo" para dizer se este homem está "muito ou pouco" ligado aos acontecimentos nos Campos Elísios.A procuradoria de Paris, que está a investigar o caso, disse entretanto que os investigadores encontraram uma espingarda e facas no carro do atacante.

Um polícia foi morto e dois ficaram gravemente feridos na quinta-feira à noite, quando um homem disparou contra o veículo em que seguiam na avenida dos Campos Elísios, no centro de Paris.

O atacante foi morto por outros agentes da polícia francesa e um transeunte foi também atingido.

"O agressor chegou de carro, saiu. Abriu fogo contra o carro da polícia com uma arma automática, matou um dos polícias", disse fonte policial citada pela AFP.Uma turista ficou "ligeiramente ferida por bala" durante a troca de tiros, acrescentou outra fonte policial.

O Presidente francês, François Hollande, que convocou um Conselho de Segurança para a manhã de hoje, afirmou que o caso está a ser investigado pela secção antiterrorista da procuradoria de Paris e que as pistas que poderão conduzir a investigação "são de ordem terrorista".

O grupo extremista Daesh reivindicou o ataque, através de um comunicado divulgado pelo órgão de propaganda do EI, a Amaq:

"O autor do ataque nos Campos Elísios, no centro de Paris, é Abu Yussef, 'o Belga', e é um dos combatentes do Estado Islâmico"

As autoridades francesas afirmaram que o autor do ataque estava identificado como extremista por ter manifestado a intenção de matar polícias, segundo fontes próximas do inquérito, citadas pela AFP.

O primeiro-ministro francês anunciou hoje o reforço da segurança.

O ataque ocorre a três dias da primeira volta das eleições presidenciais em França, em que a segurança é um dos temas em destaque, após vários ataques terroristas no país nos últimos anos.

Com Lusa

  • Relato do tiroteio na noite passada nos Campos Elísios, em Paris
    2:39

    Mundo

    Dois mortos, um ferido grave e dois ligeiros é o resultado de um tiroteio nos Campos Elísios, em Paris, na noite passada. O suspeito foi abatido pelas autoridades. O Daesh reivindicou entretanto a autoria do ataque que aconteceu a três dias da primeira volta das eleições presidenciais em França.

  • Cazeneuve anuncia reforço da segurança
    1:14

    Mundo

    O primeiro-ministro francês anunciou hoje o reforço da segurança antes da primeira volta das presidenciais, na sequência do atentado de ontem. Bernard Cazeneuve diz que a nação está solidária com as vitimas e as famílias e elogiou a forma como a policia tem sabido responder à ameaça do terrorismo no país.

  • Marine Le Pen teme novos atentados
    1:15

    Mundo

    A candidata às presidenciais francesas Marine Le Pen diz que tem conhecimento de que o Daesh enviou para Paris um outro militante para cometer mais ataques e que esse suspeito ainda não foi identificado. Em entrevista, esta manhã, a líder da Frente Nacional acrescentou que os franceses têm de estar alerta para o risco de novos atentados terroristas.

  • Marcelo Rebelo de Sousa transmitiu condolências a Hollande

    Mundo

    O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, enviou na quinta-feira uma mensagem de condolências ao Presidente francês, François Hollande, face ao atentado em Paris, que provocou dois mortos."Foi com grande consternação que tomei conhecimento do atentado terrorista que acaba a ocorrer em Paris, em plenos Campos Elísios", escreveu Marcelo Rebelo de Sousa, na página da 'internet' da Presidência da República.

  • Carro que atropelou adepto encontrado numa garagem na Amadora
    1:51

    Desporto

    O carro que atropelou o adepto da Fiorentina, junto ao Estádio da Luz, está nas mãos da Polícia Judiciária. O automóvel foi encontrado esta terça-feira por uma brigada da PSP na garagem de um casa da Amadora, que pertence a um elemento da claque dos No Name Boys.

  • Portugueses passam mais de oito horas por semana ao volante
    0:59

    País

    Os portugueses gastam, em média, oito horas em deslocações durante a semana. Um estudo do Observatório Europeu da Mobilidade, divulgado hoje, diz ainda que a grande maioria prefere o automóvel como meio de transporte. Entre os países europeus, Portugal é líder na utilização do carro para deslocação para o trabalho.

  • A SIC foi dar uma volta de bicicleta

    País

    Há 90 anos, cerca de 40 ciclistas partiam do Marquês de Pombal, em Lisboa, para a primeira etapa da 1.ª Volta a Portugal de Bicicleta. Hoje, um grupo de investigadores repete o percurso, até Setúbal, dando início a uma viagem que pretende incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte no dia-a-dia. Um jornalista da SIC segue no pelotão e pode acompanhar a viagem em direto no Facebook da SIC Notícias.

    SIC

  • PCP abre debate quizenal com assuntos laborais e sociais

    País

    Um dia depois da sessão solene do 25 de Abril, os deputados regressam hoje ao parlamento para mais um debate quinzenal com o primeiro-ministro, que será seguido por uma discussão sobre o Conselho Europeu extraordinário de sábado. Acompanhe aqui em direto às 15h00 e Minuto a Minuto.

  • Portugal subiu cinco lugares no Ranking da Liberdade de Imprensa
    1:42

    País

    Portugal está agora na 18 ª posição em 180 países no relatório deste ano dos Repórteres Sem Fronteiras. Esta associação revela que a imprensa portuguesa foi condenada 21 vezes por violação de liberdade de expressão e por difamação pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem.