sicnot

Perfil

Mundo

Trump diz que jovens imigrantes ilegais nos EUA podem "ficar descansados"

Alex Brandon

O Presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, afirmou esta sexta-feira que os jovens imigrantes protegidos de deportação, conhecidos como os 'sonhadores', podem "ficar descansados" quanto às políticas de imigração da sua administração.

"Não estamos atrás dos "sonhadores", estamos atrás dos criminosos. Essa é a nossa política", disse Trump, numa entrevista à agência Associated Press (AP).

O anterior Presidente norte-americano, Barack Obama, fez alterações legislativas para proteger da deportação muitos jovens que foram levados para os EUA de forma ilegal enquanto crianças.

Diferentes organizações relataram que Juan Manuel Montes, de 23 anos, foi recentemente deportado para o México, apesar de ter sido abrangido pelo programa de Ação Diferida (DACA), naquela que terá sido a primeira vez que o Governo expulsa um jovem indocumentado nesta condição.

Segundo Trump, o caso de Montes é ligeiramente diferente da situação dos "sonhadores", mas não explicitou o motivo.

Na mesma entrevista à AP, o Presidente dos EUA afirmou que as empresas e os cidadãos vão receber um "corte maciço nos impostos", no âmbito de uma reforma fiscal que pretende revelar na próxima semana, quando se prepara para assinalar 100 dias de governo.

Sem adiantar pormenores, o chefe de Estado norte-americano afirmou apenas que o corte fiscal será "maior que qualquer corte anterior".

Lusa

  • Famílias das vítimas de Pedrógão criam associação para apurar responsabilidades
    2:13
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15