sicnot

Perfil

Mundo

Um terço dos austríacos acredita que o nazismo teve coisas boas e más

Yannis Behrakis

Um terço dos austríacos acredita que o nazismo teve coisas tanto boas como más e quatro em dez opinaram que se deve deixar de debater o Holocausto judaico, segundo uma sondagem que foi recentemente divulgada.

Realizada pelo instituto de estudos sociais SORA, a sondagem analisou a consciência histórica dos austríacos sobre o nazismo e as suas atitudes diante do autoritarismo e da democracia.

Pouco mais da metade (52%) dos 1.000 entrevistados considerou que o regime nacional-socialista (que ocorreu na Áustria entre 1938 e 1945 sob o regime de Adolf Hitler) havia trazido somente ou maioritariamente coisas negativas, enquanto 34% oscilou num leque que vai desde coisas boas e más a principalmente boas.

O resto dos entrevistados disseram não saber ou não quiseram responder.

A atitude condescendente perante o nazismo está especialmente presente entre os maiores de 66 anos (cerca de 44%).

A visão do nazismo é especialmente negativa entre os universitários (86%) e vai suavizando conforme a descida do nível educativo.

Ainda que metade dos entrevistados esteja completamente ou muito de acordo que os austríacos foram responsáveis "pelo destino" dos judeus entre 1938 e 1945, cerca de 40% opinou que se deveria encerrar já o debate sobre a II Guerra Mundial e o Holocausto.

A pesquisa também abordou como avaliam os austríacos a democracia no país.

A democracia, para 78% dos entrevistados, apesar dos seus problemas, é a melhor forma de Governo.

Entretanto, somente 45% repudia absolutamente a abordagem de "um líder forte que não tenha que se preocupar com o Parlamento e eleições".

Em geral, o grau de satisfação (total ou elevada) com o funcionamento da democracia na Áustria caiu 12 pontos nos últimos dez anos. Também cresceu neste período a sensação geral de insegurança.

Lusa

  • "O nazismo está vivo no Ocidente"
    2:11

    Mundo

    A Comissão Europeia e a NATO apelaram ao fim da escalada verbal da Turquia. Em causa está a reação de Ancara ao cancelamento de comícios de apoio ao presidente Erdogan na Europa e a proibição de entrada de 2 ministros turcos em campanha eleitoral na Holanda. Durante um discurso, o Presidente turco disse mesmo que o "nazismo estava vivo no Ocidente".

  • Coutinho e Neymar salvam Brasil já na compensação

    Mundial 2018 / Brasil

    O Brasil venceu a Costa Rica por 2-0 numa partida a contar para a 2ª jornada do grupo E do Mundial da Rússia. Contas feitas, o Brasil sobe para o primeiro lugar do grupo, com 4 pontos, seguido da Sérvia com 3 pontos. A Suíça (1 ponto) e a Costa Rica (0 pontos) ocupam, assim, os últimos lugares da tabela.

  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • Moutinho e Raphael Guerreiro de "baixa", Fonte disponível "para tocar bombo"
    1:52
  • Mulher morre após ser mandada para casa pelo Centro Hospitalar do Oeste
    2:23

    País

    Uma mulher morreu depois de ter tido alta no Centro Hospitalar do Oeste. Há fortes suspeitas que tenha sido vítima de um diagnóstico mal feito por uma empresa de telemedicina. O Bastonário da Ordem dos Médicos quer avaliar todos os contratos do Estado com serviços de telemedicina e impedir que as empresas e os hospitais fujam às responsabilidades. Até agora ninguém foi responsabilizado, a família apresentou várias queixas e Entidade Reguladora da Saúde abriu um inquérito.

  • Antigo campeão nacional de Ori-BTT, de 19 anos, morreu em colisão com carro
    1:42

    País

    Um ciclista de 19 anos morreu e o pai ficou gravemente ferido, numa colisão com uma viatura que fazia uma inversão de marcha, em Loulé, na quarta-feira. Quando o acidente aconteceu, o jovem estava a treinar para um campeonato na Hungria, onde ia participar dentro de poucos dias. Duarte Lourenço, que chegou a ser campeão nacional de Ori-BTT, pertencia ao escalão de Juniores, devido à sua idade, mas por vontade própria fazia escalão Sénior.