Mundo

Advogado entrega dossier contra Presidente filipino no Tribunal Penal Internacional

© Ezra Acayan / Reuters

Um advogado filipino entregou esta segunda-feira um dossier ao gabinete da procuradora do Tribunal Penal Internacional (TPI) acusando o Presidente Rodrigo Duterte de ter causado a morte de mais de 8.000 pessoas na sua guerra antidroga.

Jude Sabio acusa Duterte de ter cometido "massacres ou execuções extrajudiciais que constituem crime contra a humanidade durante o seu mandato como presidente da Câmara de Davao (sul), inclusive através do seu envolvimento pessoal e do seu esquadrão da morte de Davado, e agora enquanto presidente das Filipinas, na sua guerra contra a droga", indica num comunicado.

Rodrigo Duterte foi eleito presidente em maio com um programa em que se comprometia a erradicar em seis meses o tráfico de droga, apelando à execução de milhares de presumíveis traficantes.

Sabio, que entregou em Haia um dossier de informações com 77 páginas, fala de 1.400 mortos em Davao e mais de 7.000 no quadro da sangrenta campanha contra o tráfico de droga.

As Nações Unidas, a União Europeia, os Estados Unidos, assim como numerosas organizações de defesa dos direitos humanos expressaram preocupação sobre as alegadas execuções extrajudiciais.

Em outubro, a procuradora-geral do TPI, Fatou Bensouda, declarou-se "muito preocupada com as alegações e o facto de altos responsáveis da República das Filipinas parecerem justificar estes assassínios (...) e mesmo encorajar as forças de segurança e a população civil a continuar a usar força letal contra estas pessoas".

Advertiu igualmente que os responsáveis poderiam ser processados.

A procuradora pode agora decidir-se por uma investigação preliminar, passo prévio à abertura de um inquérito, da situação, que poderá utilizar para fundamentar o documento apresentado esta segunda-feira.

Jude Sabio representou recentemente Edgar Matobato, um "assassino arrependido" que explicou no parlamento filipino ter integrado um esquadrão da morte que matou um milhar de delinquentes e opositores à ordem de Rodrigo Duterte, então presidente da câmara de

Lusa

  • "Eu disse 'seria' quando queria dizer 'não seria'"
    1:34
  • "Não deveria ter aceitado jogar naquela final"
    1:40

    Desporto

    Jorge Jesus abordou os incidentes de Alcochete e da final da Taça de Portugal, pela primeira vez. Em entrevista à Bola TV, o treinador português, agora no Al Hilal da Arábia Saudita, falou do medo que viveu naqueles momentos. Jorge Jesus disse também que não fecha a porta a nenhum clube em Portugal.

  • Santana diz que a concorrência é livre
    0:52

    País

    Santana Lopes sublinha que quer causar o menor dano possível ao PSD com a criação de um novo partido. O antigo primeiro-ministro diz no entanto que, apesar disso, a concorrência é livre. Isto depois de um estudo feito pela Eurosondagem mostrar que 4,8% dos inquiridos votaria num novo partido de Santana Lopes. O político diz que o número é inspirador, mas não adianta certezas sobre os próximos passos.

  • Marcelo volta a levantar dúvidas sobre 2.º mandato
    2:11
  • Marcelo acredita na livre circulação no espaço da CPLP
    0:45

    País

    O Presidente da República que avançar na proposta da mobilidade de cidadãos no espaço da CPLP. Na noite de terça-feira, no discurso que fez na abertura da Cimeira de Cabo Verde, Marcelo não esqueceu as mudanças no sentido da democracia e valores que se concretizaram desde a última cimeira, em Brasília, há dois anos.

  • Veleiro preso em cabos elétricos na Ria de Aveiro
    1:39

    País

    O mastro de um veleiro embateu e ficou preso num cabo elétrico. O incidente, sem consequências para a tripulação de nacionalidade dinamarquesa ocorreu, ao fim da tarde de terça-feira, na ria de Aveiro.