sicnot

Perfil

Mundo

Assembleia Constituinte é "o fim" do legado de Chávez

Marco Bello/ Reuters

A Organização de Estados Americanos (OEA) considera a convocatória a uma Assembleia Constituinte (AC), feita pelo Presidente Nicolás Maduro, é "o fim" do legado do ex-presidente Hugo Chávez.

"A Venezuela sofre uma grave alteração da sua ordem constitucional de parte de um regime que tem violado a Constituição em todos os seus princípios fundamentais. A violação da Constituição é o problema venezuelano. Este mesmo regime anuncia agora o fim da Constituição de (Hugo) Chávez e do seu legado, a partir de um processo fraudulento chamado a uma Assembleia Constituinte", refere um comunicado.

O documento, a que a agência Lusa teve acesso, explica que o presidente da Venezuela teve a iniciativa de convocar uma AC, "mas o poder de convocatória é do corpo eleitoral do país"."Quem pode convocar uma AC é o povo exclusivamente, quem unicamente conta com o poder constituinte originário.

A solicitude de uma Constituinte e as bases dos comícios devem submeter-se a um referendo. O processo constituinte deve contar sempre com a aprovação dos eleitores, para ser válido e não só de componentes ou setores do mesmo", explica.

Segundo a OEA "nesse sentido, a proposta anunciada é errada, inconstitucional e fraudulenta" porque "viola os princípios fundamentais da igualdade política".

"Uma AC convocada sobre a base da discriminação política, viola a Constituição e a medida do regime é, em substância e forma antidemocrática, porque se usurpou o poder do povo, viola reconhecidos princípios elementares", sublinha.

O documento frisa ainda que uma AC só pode realizar-se segundo o previsto na Constituição da Venezuela, ou seja, através do sufrágio universal, direto e secreto, que é a base da expressão da soberania do povo.Na segunda-feira, o Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, convocou os venezuelanos para elegerem uma Assembleia Nacional Constituinte cidadã, para, justificou, preservar a paz e a estabilidade da República, incluir um novo sistema económico, segurança, diplomacia e identidade cultural.

Segundo Nicolás Maduro, como parte das suas "atribuições constitucionais" está a reforma do Estado venezuelano, modificar a ordem jurídica, permitindo a convocatória redigir uma nova Constituição.As marchas a favor e contra o Presidente venezuelano, intensificaram-se há um mês e, segundo dados oficiais, 28 pessoas morreram.

Fontes não oficiais elevam para 34 o número de mortos em manifestações, nas quais mais de 500 pessoas ficaram feridas e mais de 1.300 foram detidas.

Lusa

  • Peritos mundiais debatem doenças neurodegenerativas em Lisboa
    3:04

    País

    Especialistas de mais de 20 países na área das doenças neurodegenerativas estão reunidos esta semana na Fundação Champalimaud, em Lisboa. A cimeira, realizada em parceria com a Fundação Rainha Sofia, de Espanha, é dedicada aos progressos na investigação e nos cuidados de saúde em doenças como o Alzheimer. As demências efetam 50 milhões de pessoas em todo o mundo, número que deverá triplicar em 2050.

  • "O Benfica é atacado e não há ninguém que fale e que dê a cara?"
    6:05
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    Depois do artigo publicado no blog "Geração Benfica", Rui Gomes da Silva reiterou esta segunda-feira, em O Dia Seguinte da SIC Notícias, algumas das críticas à estrutura do clube. O antigo vice-presidente do Benfica defendeu Luís Filipe Vieira, Rui Vitória e Nuno Gomes. E acusou novamente Rui Costa de passividade e os vice-presidentes de não darem a cara. 

  • Governo aconselha pais a fazerem queixa de manuais em mau estado
    2:31