sicnot

Perfil

Mundo

"Lá chegaremos", diz Trump sobre paz entre israelitas e palestinianos

Jonathan Ernst

O Presidente norte-americano, Donald Trump, declarou-se esta quarta-feira convencido da possibilidade de alcançar um acordo de paz entre Israel e os palestinianos, ao receber pela primeira vez na Casa Branca o Presidente palestiniano, Mahmud Abbas.

"Nós queremos fazer a paz entre Israel e os palestinianos. Lá chegaremos", disse Trump numa declaração conjunta após o encontro, embora mantendo-se bastante evasivo quanto à forma como espera obter tal resultado numa matéria em que todos os seus antecessores falharam.

De pé ao seu lado, Abbas emitiu também uma curta declaração de tom otimista, reiterando a defesa da solução de coexistência de dois Estados, que o chefe de Estado norte-americano chegou, a dado passo, a questionar, e manifestando a esperança de "um tratado de paz histórico" sob a Presidência Trump.

Apresentando-se como "um mediador, um árbitro ou um facilitador" de um processo "que levará à paz", Trump insistiu no facto de os fracassos passados não tornarem necessariamente a tarefa impossível.

"Toda a vida ouvi dizer que o acordo mais difícil de concluir era provavelmente esse entre os israelitas e os palestinianos. Vejamos se conseguimos fazer dessa afirmação uma mentira", comentou.

"Não pode existir uma paz duradoura se os dirigentes palestinianos não condenarem em uníssono os apelos à violência e ao ódio", sublinhou ainda.

O encontro entre Trump e Abbas ocorreu dois meses e meio depois de o Presidente norte-americano ter recebido na Casa Branca o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu.

Nessa ocasião, Trump distanciou-se da solução de coexistência de dois Estados, defendida há décadas pela comunidade internacional, mas apelou também para a "moderação" na expansão dos colonatos israelitas nos territórios palestinianos ocupados.

Lusa

  • "Tempestade de fogo" ameaça habitações em Aldeia Galega
    2:41
  • Pedrógão e o Governo das culpas dos outros

    Opinião

    Depois das revelações do ‘Expresso’ e do ‘i’, o primeiro-ministro e os ministros saíram à rua com uma estratégia muito bem definida: desmentir a existência de listas secretas e centrar as atenções no Ministério Público. Ao mesmo tempo, nas redes sociais, está em curso (mais) uma campanha contra os jornalistas. Os anónimos, com cartão de militante, que escrevem nessas páginas acusam os jornais das “mais rebuscadas teorias da conspiração”. Nada de novo portanto.

    Bernardo Ferrão

  • "Se alguém tem conhecimento de mais vítimas deve comunicar de imediato à PJ e ao MP"
    0:48
  • Milhares de clientes da CGD vão pagar quase 5€/ mês por comissões de conta
    1:24
  • Como fugir às comissões bancárias
    7:24

    Contas Poupança

    Há muitos casos em que ter uma conta no banco está a dar prejuízo. Os juros são tão baixos e as comissões de manutenção de conta são tão altas que há portugueses que todos os meses perdem dinheiro apenas porque têm dinheiro no banco. O Contas Poupança foi à procura de alternativas.

  • Governo reconhece seca severa no continente desde 30 de junho

    País

    O Governo reconheceu, hoje, a existência de uma situação de seca severa no território continental, desde 30 de junho, que consubstancia um fenómeno climático adverso, com repercussões negativas na atividade agrícola, em despacho publicado hoje em Diário da República.

  • Produtores de maçã de Armamar dizem não ter recebido resposta do Ministério
    2:14

    País

    Os produtores de maçã de Armamar estão preocupados. Parte da produção foi destruída pelo mau tempo. Contudo, duas semanas depois, ainda não há resposta do Ministério da Agricultura aos pedidos de ajuda. Mais de 60 produtores com 800 hectares foram afetados e as árvores atingidas pelo granizo podem não conseguir produzir no próximo ano.

  • Bebé Charlie Grad já não vai receber tratamento nos EUA

    Mundo

    A mãe de Charlie Grad disse esta segunda-feira que o bebé poderia ter vivido uma vida normal, caso tivesse começado a receber tratamento cedo. Já o pai admitiu que o filho não iria viver até ao primeiro aniversário. O bebé foi diagnosticado com uma doença rara e um hospital em Inglaterra pediu permissão para desligar a ventilação artificial e fornecer-lhe cuidados paliativos. O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos aceitou e, até hoje, os pais travaram uma batalha na Justiça para suspender a decisão na esperança de irem tratar o filho nos Estados Unidos da América.

  • Número de mortos em atentado em Cabul sobe para 31

    Mundo

    O número de mortos no atentado com um carro armadilhado atribuído aos talibãs, esta segunda-feira de manhã em Cabul, subiu para 31, aos quais se somam cerca de 40 feridos, de acordo com um novo balanço das autoridades.

  • Pelo menos cinco feridos em ataque na cidade suíça de Schaffhausen

    Mundo

    Pelo menos cinco pessoas ficaram hoje feridas na sequência de um ataque, na cidade suíça de Schaffhausen. De acordo com as autoridades, as vítimas foram atacadas por um homem armado com uma motosserra, que está a ser procurado pela polícia. As autoridades descartaram a hipótese de "ato terrorista".

  • Oposição pressiona Maduro com anúncio de manifestações e greve geral
    1:34