sicnot

Perfil

Mundo

"Lá chegaremos", diz Trump sobre paz entre israelitas e palestinianos

Jonathan Ernst

O Presidente norte-americano, Donald Trump, declarou-se esta quarta-feira convencido da possibilidade de alcançar um acordo de paz entre Israel e os palestinianos, ao receber pela primeira vez na Casa Branca o Presidente palestiniano, Mahmud Abbas.

"Nós queremos fazer a paz entre Israel e os palestinianos. Lá chegaremos", disse Trump numa declaração conjunta após o encontro, embora mantendo-se bastante evasivo quanto à forma como espera obter tal resultado numa matéria em que todos os seus antecessores falharam.

De pé ao seu lado, Abbas emitiu também uma curta declaração de tom otimista, reiterando a defesa da solução de coexistência de dois Estados, que o chefe de Estado norte-americano chegou, a dado passo, a questionar, e manifestando a esperança de "um tratado de paz histórico" sob a Presidência Trump.

Apresentando-se como "um mediador, um árbitro ou um facilitador" de um processo "que levará à paz", Trump insistiu no facto de os fracassos passados não tornarem necessariamente a tarefa impossível.

"Toda a vida ouvi dizer que o acordo mais difícil de concluir era provavelmente esse entre os israelitas e os palestinianos. Vejamos se conseguimos fazer dessa afirmação uma mentira", comentou.

"Não pode existir uma paz duradoura se os dirigentes palestinianos não condenarem em uníssono os apelos à violência e ao ódio", sublinhou ainda.

O encontro entre Trump e Abbas ocorreu dois meses e meio depois de o Presidente norte-americano ter recebido na Casa Branca o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu.

Nessa ocasião, Trump distanciou-se da solução de coexistência de dois Estados, defendida há décadas pela comunidade internacional, mas apelou também para a "moderação" na expansão dos colonatos israelitas nos territórios palestinianos ocupados.

Lusa

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57