sicnot

Perfil

Mundo

Modelo enfurece tribo ao tirar foto nua em vulcão sagrado na Nova Zelândia

Instagram Jaylene Cook

Uma modelo da Playboy enfureceu a comunidade indígena local depois de tirar uma fotografia - completamente nua -, no topo do monte Taranaki, na Nova Zelândia. Os Maori viram a imagem como algo extremamente ofensivo, pois, para eles, o vulcão é considerado um local sagrado.

Numa entrevista à BBC, o porta-voz da tribo disse que o gesto era como "se alguém entrasse na Basílica de São Pedro, no Vaticano, e tirasse uma fotografia sem roupa". "É um lugar sagrado e fazer algo do género é muito inapropriado", completou Dennus Ngawhare.

Jaylene Cook é uma modelo neozelandesa da Playboy. Numa visita ao local com o namorado, a jovem decidiu tirar uma fotografia nua e publicar no Instagram.

A imagem mostra a modelo a uma altitude de 2.518 metros. Talvez pela altura - o nu integral também deve ter ajudado um pouco -, a modelo conseguiu obter mais de 14 mil "gostos" pela imagem.

Após as críticas à fotografia, a modelo apressou-se a defender-se, dizendo que tinha investigado primeiro e chegando à conclusão de que o gesto não seria ofensivo.

Monte Taranaki

Monte Taranaki

Bogdan Cristel

Os Maori vêm o vulcão como um lugar sagrado, onde os antepassados da tribo foram enterrados. Normalmente, escalar até ao cimo é visto como algo impróprio e é feito pela tribo apenas em raras ocasiões.

Contudo, desde a altura da colonização, a tribo ficou com pouco - ou quase nenhum - controlo sobre o acesso ao local. Nos dias de hoje, é permitido que os turistas escalem o vulcão.

Ngawhare explicou que só até recentemente é que a tribo voltou a ser consultada sobre o que é feito naquela montanha. "Pedimos apenas que as pessoas mostrem respeito. E este é um caso de mais uma pessoas que obviamente não sabe como se comportar naquele local", explicou o porta-voz maori ao jornal inglês.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.