sicnot

Perfil

Mundo

Bioengenheiros criam nos EUA tecidos ósseos com medula funcional para transplantes

Sergio Perez

Bioengenheiros da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, criaram tecidos ósseos que podem fornecer nova medula a doentes que necessitam de transplantes, revela um estudo feito com ratos e publicado esta segunda-feira na revista PNAS.

A equipa desenvolveu tecidos ósseos com medula óssea funcional que foram preenchidos com células de dadores e implantados sob a pele dos roedores doentes.

As células de dadores sobreviveram pelo menos durante seis meses e deram aos ratos novas células sanguíneas.

Segundo o primeiro autor do estudo, Yu-Ru Shih, o trabalho realizado poderá contribuir para desenvolver melhores tratamentos para as doenças não cancerígenas da medula óssea, como a anemia aplástica (produção insuficiente de células sanguíneas na medula óssea).

Atualmente, antes de receberem um transplante de medula óssea, os doentes são submetidos a radiação, por vezes combinada com medicamentos, para que as suas células estaminais que ainda existam sejam eliminadas.

Este pré-tratamento visa melhorar o sucesso do transplante pela libertação de espaço na medula, permitindo que as células do dador sobrevivam e cresçam sem competir com as células do doente.

Contudo, este tratamento causa, muitas vezes, efeitos adversos como náuseas, fadiga ou infertilidade.

Num comunicado, a Universidade da Califórnia realça que os resultados do estudo são significativos, uma vez que a medula implantada é funcional, as células dadoras podem crescer e sobreviver durante longos períodos de tempo na presença de células hospedeiras e as células hospedeiras e dadoras podem circular entre a medula implantada e o sangue do hospedeiro através da rede de vasos sanguíneos formada no tecido ósseo implantado.

O grupo de bioengenheiros criou implantes que imitam a estrutura dos ossos longos do corpo, constituídos por um compartimento externo, de osso, e um interno, de medula.

Os implantes são feitos de hidrogel (gel composto por água) e de minerais de fosfato de cálcio.

As células estaminais (que dão origem a outras células) cultivadas nestes minerais diferenciam-se em células de formação óssea.

A medula óssea aloja células estaminais que produzem células do sangue.

Quando colocados sob a pele de ratos, os implantes amadurecem em tecidos ósseos (que têm uma rede de vasos sanguíneos) com uma medula óssea funcional que produz novas células sanguíneas.

Ao fim de um mês, os investigadores descobriram que a medula implantada nos roedores continha uma mistura de células sanguíneas do hospedeiro e do dador.

A mesma mistura foi detetada passados seis meses.

Numa outra experiência, os cientistas pegaram nas células estaminais da medula óssea implantada e transplantaram-nas num segundo grupo de ratos, cujas células estaminais foram destruídas por radiação e medicamentos, e observaram que as células transplantadas se tinham disseminado na corrente sanguínea dos roedores.

Lusa

  • "Se Portugal não confia no sistema judicial de Angola não deve fazer negócios com o país"
    18:27

    País

    O julgamento do caso Fizz arrancou esta segunda-feira. Victor Silva, diretor do Jornal de Angola, esteve na Edição da Noite para analisar como estão as relações entre Portugal e Angola, numa altura em que Manuel Vicente viu recusada a transferência do processo para o país angolano. Victor Silva afirmou que a decisão de "separar os processos vai de encontro aos interesses dos dois estados" e vai mais longe ao dizer que se Portugal "não confia no sistema judicial de Angola então não pode fazer negócios com o país".

  • Obras no Estádio do Estoril já começaram

    Desporto

    A Câmara de Cascais emitiu esta segunda-feira um comunicado a informar que já começaram os trabalhos no Estádio do Estoril e que, segundo a autarquia, seguem as recomendações do Laboratório Nacional de Engenharia Civil.

  • Centeno promete avançar com reformas para a zona euro
    1:45

    Economia

    Mário Centeno liderou esta segunda-feira a primeira reunião do Eurogrupo. O ministro das Finanças português prometeu pôr mãos à obra para reformar a zona euro e, sem se comprometer com datas, deixou a porta entreaberta à entrada da Bulgária na zona euro.

  • Será este o "momento mais Ronaldo" de sempre?

    Desporto

    Cristiano Ronaldo é protagonista de mais um momento que corre nas redes sociais. Depois de marcar o sexto golo do Real Madrid frente ao Desportivo da Corunha, o jogador português ficou ferido no rosto e foi obrigado a abandonar o campo. Mas antes, mesmo com a cara ensanguentada, pediu um telemóvel com "espelho" para ver a extensão do corte. Há quem brinque com a situação, dizendo que Ronaldo levou a sua obsessão com a sua imagem a um novo nível, mas há também quem desvalorize a situação.

    SIC

  • O jogador de futebol que se tornou Presidente de um país

    Mundo

    George Weah tomou posse esta segunda-feira como Presidente da Libéria. Foi a segunda vez que o antigo futebolista concorreu ao cargo, depois de em 2005 ser derrotado pela candidata Ellen Johnson-Sirleaf. Foi o primeiro e único futebolista africano a receber uma Bola de Ouro. A história de George Weah também passou por Portugal, onde ficou conhecido pela agressão ao ex-jogador do FC Porto, Jorge Costa, em 1996.

    Ana Rute Carvalho

  • Decifrado pergaminho encontrado há 50 anos

    Mundo

    Investigadores israelitas reconstituíram e decifraram um dos dois manuscritos de pergaminhos do Mar Morto que nunca tinham sido interpretados desde que foram descobertos há meio século, anunciou a universidade israelita de Haifa.

  • Refeição de 1.100 euros em Veneza

    Mundo

    O centro de Veneza oferece os mais variados restaurantes. Com menu obrigatório, sem menu, com taxas, sem taxas, sentando ou em pé. Depois há aqueles restaurantes que cobram 1.100 euros por cinco pratos acompanhados por água. O caso aconteceu com quatro turistas japoneses, que depois de pagarem a conta, apresentaram queixa às autoridades. O presidente da Câmara da cidade italiana já disse que ia investigar a situação e, caso se confirmasse, prometeu que iria castigar os responsáveis.

    SIC