sicnot

Perfil

Mundo

O que são os fidget spinner, objetos que giram entre os dedos das crianças?

Se conhece uma criança, muito provavelmente já viu um objeto a rodar infinitamente entre os dedos. O último "grito" da moda dos recreios até tem uma história interessante e um propósito educativo.

Chama-se fidget spinner - em tradução livre, girador inquieto (no Reino Unido, a expressão "to have fidgets" corresponde à nossa "ter bicho-carpinteiro") . O nome já dá uma pista sobre a razão porque está a ser banido das salas de aula.

Mas o brinquedo, o último "grito" da moda dos recreios, tem por trás uma história interessante e um propósito educativo.

É um pequeno objeto com duas ou três pás presas no meio por um disco que as faz girar, parecido com uma ventoinha. Foi concebido para ajudar a concentração de alunos com défice de atenção.

Ao que parece, o efeito relaxante que provoca ao girar durante vários minutos conquistou a generalidade da população. E o comércio floresceu - há spinners de várias cores e diferentes materiais, alguns com luzes LED.

Como ajuda crianças com défice de atenção ou autismo

O objeto foi criado em 1990 e tem sido usado por professores e terapeutas porque ajuda os alunos a manter as mãos ocupadas e a aumentar o nível de concentração.

"Algumas crianças com défice de atenção precisam de estimulação constante", explicou à CNN a terapeuta Elaine Taylor-Klaus. O girar constante faz com que a pessoa se concentre no que se deve de facto concentrar". Muitas pessoas obtêm este resultado girando ou batendo com um lápis, enrolando papéis ou desenhando.

Juntar um "fruto proibido" a uma moda

Se uma nova moda de brinquedo já é interessante, mais fica quando esse brinquedo se torna controverso.

Correm já notícias de escolas que proíbem o uso nas salas de aula - a maioria porque o brinquedo acaba por distrair os alunos e alguns chegam a fazer barulho ao girar.

Da Austrália chega a notícia de um criança que ficou magoada num olho por causa de um fidget spinner.

Mas há também quem alegue ser um hábito bom que permitiu quebrar com o vício do telemóvel, como escreveu na Time um dos seus editores.

E, tal como todas as modas, o interesse pelo brinquedo acabará por desvanecer e talvez prevalecer o objeto com fins terapêuticos.

  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espirito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espirito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Caso que está a gerar tensão entre Angola e Portugal chega a tribunal 2ª.feira
    1:32

    País

    O julgamento da Operação Fizz começa esta segunda feira numa altura em que o tribunal da Relação ainda não decidiu se aceita o pedido de Luanda para que Manuel Vicente seja julgado em Angola. O Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa foi arrolado pelo tribunal como testemunha e já respondeu por escrito. O processo será julgado no tribunal da comarca de Lisboa pelo coletivo de juízes formado por Alfredo Costa, Helena Pinto e Ana Guerreiro da Silva, estando o Ministério Público representado pelo procurador José Góis.

  • Mais de 60% dos jovens não usam preservativo
    1:42
  • Dissonâncias entre EUA e Europa "podem ser ultrapassadas"
    1:04

    Mundo

    O ministro dos Negócios Estrangeiros reconhece que há sinais manifestos de dissonância na política externa da Europa e dos Estados Unidos da América. No dia em que Donald Trump completa um ano na Casa Branca, Augusto Santos Silva diz que acredita, no entanto, que essas divergências podem ser ultrapassadas.

  • Há mais um suspeito do massacre de Las Vegas 
    0:27

    Mundo

    Em outubro passado, Stephen Paddock abriu fogo sobre os espetadores de um concerto de música country, em Las Vegas, matando 58 pessoas e ferindo quase 500, no mais sangrento tiroteio da história norte-americana recente. A novidade é que a polícia federal dos EUA abriu uma investigação sobre um segundo suspeito no tiroteio. A Polícia Metropolitana disse que não há ainda um motivo para o tiroteio mas aponta como uma das possíveis razões o facto de Stephen Paddock ter perdido uma grande quantia de dinheiro. Os investigadores descobriram ainda que o atirador possuía pornografia infantil no seu computador.