sicnot

Perfil

Mundo

Recluso tenta fugir vestido de mulher mas é traído pela voz

Polícia Honduras

Um recluso da prisão de alta segurança de San Pedro Sula, nas Honduras, fez-se passar por uma mulher e tentou fugir. No entanto a voz grave e os sapatos de salto alto acabaram por denunciá-lo.

Francisco Herrera Argueta colocou uma peruca loira, óculos escuros, pintou as unhas e calçou uns sapatos de salto alto. O homem de 55 anos, preso desde 3 de setembro de 2015 por homicídio e posse ilegal de arma de fogo, tentou passar-se por uma visitante chamada Jacinta Elvira Araujo. O plano era fugir durante o horário das visitas. No entanto o "andar baloiçado" e a voz grossa acabaram por entregá-lo.

O porta-voz da polícia Bayron Sauceda relatou ao jornal britânico Mirror que Argueta ainda conseguiu passar por alguns pontos de segurança sem ser descoberto. Mas quando um guarda lhe perguntou qual era o número de visitante, Francisco Argueta respondeu e nesse momento souberam que não se tratava de uma mulher.

Conhecido como Don Chico (líder de um gangue) dentro da prisão, Argueta arrisca-se agora a ser transferido para o estabelecimento prisional El Pozo, em Santa Bárbara, onde são colocados os reclusos mais perigosos das Honduras.

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC