sicnot

Perfil

Mundo

Austrália insta China a pressionar Coreia do Norte para pôr fim a testes com mísseis

KCNA KCNA

O primeiro-ministro australiano pediu hoje à China para usar a sua influência junto da Coreia do Norte para pôr fim aos testes de mísseis do regime.Malcolm Turnbull disse aos jornalistas, em Sydney, que a conduta da Coreia do Norte é "imprudente, provocadora e ilegal" e que a Austrália vai trabalhar com os Estados Unidos e outros países para impor sanções a Pyongyang.

"A maior responsabilidade de trazer a Coreia do Norte à razão (...) é da China", disse Turnbull."Eles têm uma relação económica dominante com a Coreia do Norte e devido ao facto de terem uma grande influência, têm a maior responsabilidade", acrescentou.

A Coreia do Norte disparou um novo míssil balístico no domingo, que disse ser um novo modelo de "médio e longo alcance".

De acordo com a agência de notícias estatal KCNA, trata-se de "um novo modelo de míssil balístico estratégico de médio e longo alcance, o Hwasong-12".

A agência sublinhou que o líder norte-coreano, Kim Jong-Un, "supervisionou pessoalmente o teste". O novo míssil - disparado pelas 05:30 locais de domingo (21:30 de sábado em Lisboa) - atingiu uma altitude de 2.111 quilómetros, percorreu cerca de 700 quilómetros e caiu no Mar do Japão.

A KCNA acrescentou que o disparo do míssil visou fazer um teste "às características e pormenores técnicos" da nova arma, "capaz de transportar uma grande e potente ogiva nuclear". O míssil seguiu a trajetória planeada e caiu "exatamente no local previsto".

O teste do novo míssil balístico norte-coreano motivou reações críticas de vários quadrantes: os Estados Unidos, o Japão e a Coreia do Sul pediram uma reunião de urgência do Conselho de Segurança das Nações, que foi já marcada para a tarde de terça-feira.

A confirmação da reunião de urgência foi avançada nas Nações Unidas pela representação do Uruguai, país que preside ao Conselho de Segurança em maio. O disparo do míssil balístico - o segundo no espaço de 15 dias - foi interpretado como um desafio, na sequência da recente eleição do novo Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-In.

A NATO criticou o lançamento do míssil e apelou a Pyongyang para que incentive o desanuviamento da tensão, em vez de insistir "nas provocações".

O míssil constitui "um incumprimento flagrante de várias resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas", o que pressupõe "uma ameaça à paz e à segurança internacional".

A União Europeia considerou o disparo "uma ameaça à paz e segurança internacional", numa escalada da tensão na região.O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, defendeu o agravamento de sanções contra a Coreia do Norte, na sequência deste último disparo.Também a China e a Rússia já reagiram, mostrando-se "preocupadas com a escalada de tensão" na península coreana.

O Presidente russo, Vladimir Putin, e o homólogo chinês, Xi Jinping, "discutiram em pormenor a situação na península coreana" durante um encontro, em Pequim, e "as duas partes exprimiram a sua preocupação para com uma escalada de tensão", declarou o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, aos jornalistas.

Lusa

  • Marcar cedo e resistir (ou como Portugal venceu Marrocos)

    Mundial 2018 / Portugal

    A seleção nacional alcançou hoje a primeira vitória no Mundial 2018, frente a Marrocos, em Moscovo. Cristiano Ronaldo (outra vez) marcou logo aos quatro minutos. Depois, Portugal pouco mais fez senão aguentar as investidas dos marroquinos, que ficam desde já afastados dos oitavos de final.

  • Fernando Santos dá um puxão de orelhas à equipa
    1:57
  • E vão quatro de Ronaldo
    1:58
  • Ronaldo, o motivador
    3:23
  • Os "memes" do desempenho de Cristiano Ronaldo frente a Marrocos
    1:25
  • Cristiano Ronaldo: o melhor do jogo, o melhor do Mundial, o melhor do mundo

    Mundial 2018 / Portugal

    Apesar da prestação de Rui Patrício na defesa da baliza lusa, Cristiano Ronaldo foi eleito o homem do jogo, pela segunda vez consecutiva, depois de marcar o golo que deu a vitória a Portugal frente a Marrocos. O capitão português ofereceu à equipa os três pontos essenciais para a eventual passagem aos oitavos de final. Mas Ronaldo não fica por aqui. Contas feitas, CR7 é o melhor marcador do Mundial (4 golos em 2 jogos) e já marcou 85 golos por Portugal, feito nunca antes alcançado nem por Eusébio nem por Pauleta. No auge dos 33 anos, há quem diga que Ronaldo "é como o vinho do Porto". Será que ainda vai chegar à marca dos 100? Parece que, para o CR7, nada é impossível.

  • Parecia que Rui Patrício tinha cola nas luvas
    5:40
  • Os momentos descontraídos dos jogadores que estão no Mundial
    1:54
  • Selecionador de Marrocos queixa-se da arbitragem
    1:41
  • Georgina Rodriguez assistiu ao jogo de Portugal e acenou a Ronaldo
    1:05
  • Schulz responde a Trump: "é um especialista em estatísticas criminais"

    Mundo

    "Donald Trump é um especialista em estatísticas criminais: pagamentos a estrelas porno, contactos ilegais com russos e diretores de campanha presos". Foi assim que o deputado alemão Martin Schulz respondeu ao Presidente norte-americano, depois de este ter afirmado várias vezes que a criminalidade na Alemanha aumentou devido à imigração.

    SIC

  • "Vou pedir a alguém que dê esta notícia por mim". Jornalista emociona-se com o caso dos bebés mexicanos separados das famílias
    0:49