sicnot

Perfil

Mundo

Trump revelou informações secretas à Rússia

Kevin Lamarque

O Presidente norte-americano Donald Trump revelou informações altamente secretas sobre o Daesh a ministros e embaixadores russos, durante um encontro na semana passada na Casa Branca.

Donald Trump revelou informações secretas a Sergei Lavrov, ministro dos Negócios Estrangeiros russo, e a Sergei Kislyak, embaixador russo nos EUA, durante uma reunião a 10 de maio.

O Presidente partilhou informações bastante importantes sobre o Daesh, de acordo com fontes anónimas citadas pelo Washington Post que serão próximas da Casa Branca e de Donald Trump.

As informações partilhadas foram comunicadas por um membro que garante que são tão sensíveis que poucas pessoas da administração Trump têm acesso.

De acordo com o Washington Post as informações divulgadas contêm dados que podem comprometer a "fonte" da informação.

Depois da reunião entre Donald Trump, Sergei Lavrov e Sergei Kislyak a 10 de maio, vários membros da Casa Branca tentaram minimizar "os danos" e contactaram de imediato a CIA e a Agência Nacional de Segurança (NSA).

A CIA e a NSA recusaram comentar o caso.

Uma das fontes anónimas do Washington Post garantiu que Trump "revelou mais informação ao embaixador russo do que a alguns aliados dos EUA".

Das informações reveladas por Donald Trump estará o nome de uma cidade do território controlado pelo Daesh, onde um aliado norte-americano terá detetado uma ameaça.

  • Condutora que atropelou peregrinos "internada compulsivamente"

    País

    A condutora do veículo que hoje atropelou seis peregrinos na Estrada Nacional 365, em Alcanena, apresentava problemas do foro psicológico e teve de ser internada compulsivamente. O atropelamento esta madrugada fez uma vítima mortal, um homem, e feriu cinco pessoas, uma das quais em estado grave.

  • Maduro deve ser reeleito em eleições contestadas pela oposição
    1:46

    Mundo

    Os venezuelanos elegem hoje o Presidente que deverá estar à frente do país até 2025. Há quatro candidatos, mas Nicolás Maduro é o favorito na corrida. A oposição apelou ao boicote e vários países da América e das Caraíbas, os EUA e a UE já avisaram que não reconhecerão resultados de uma eleição que não é livre nem transparente.

  • A solução de Elon Musk para os engarrafamentos em Los Angeles
    1:23