sicnot

Perfil

Mundo

843 prisioneiros palestinianos em greve de fome após 31 dias

Fotografias de prisioneiros palestinianos em greve de fome em manifestação de apoio

Ammar Awad / Reuters

Várias dezenas de prisioneiros palestinianos em greve de fome, que entra hoje no seu segundo mês, foram transferidos para alas especiais de prisões israelitas para maior vigilância médica, informaram os serviços prisionais de Israel.

Assaf Librati, porta-voz dos Serviços Prisionais de Israel, disse hoje que 843 prisioneiros continuam em greve de fome após 30 dias.

Presos por crimes relacionados com o conflito israelo-palestiniano, os grevistas lutam por melhores condições, incluindo mais visitas familiares. Israel recusa negociar.

Librati recusou dar pormenores sobre o organizador da greve, Marwan Barghuti, o preso mais conhecido e considerado um possível futuro líder palestiniano.

No início da semana, o advogado de Barghuti disse que o seu cliente começaria em breve a recusar água, desconhecendo-se se tal já aconteceu.

Barghuti, dirigente da Fatah (o movimento mais importante da Organização de Libertação da Palestina), está em isolamento desde o início da greve, a 17 de abril, e continua na sua cela, segundo Librati.

O porta-voz disse que desde a semana passada várias dezenas de grevistas têm sido transferidos para alas especiais das prisões com pessoal médico, um passo a meio caminho entre a cela e o hospital.

"Trata-se de cuidados muito básicos e se um médico considera que (o prisioneiro) deve ir para o hospital é feito imediatamente, numa ambulância", explicou, adiantando que dois prisioneiros foram hospitalizados.

Na Cisjordânia, foram organizados protestos contra o que é visto como indiferença da comunidade internacional face aos grevistas da fome.

Dezenas de ativistas e familiares dos presos bloquearam hoje durante duas horas a entrada de um complexo das Nações Unidas em Ramallah, capital da Cisjordânia.

"Viemos aqui para entregar uma mensagem de que a ONU precisa de desempenhar o seu papel na proteção dos nossos filhos que estão a morrer em prisões israelitas", disse Majdi Ziadeh, pai de um prisioneiro.

Lusa

  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado emitido hoje, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28