sicnot

Perfil

Mundo

843 prisioneiros palestinianos em greve de fome após 31 dias

Fotografias de prisioneiros palestinianos em greve de fome em manifestação de apoio

Ammar Awad / Reuters

Várias dezenas de prisioneiros palestinianos em greve de fome, que entra hoje no seu segundo mês, foram transferidos para alas especiais de prisões israelitas para maior vigilância médica, informaram os serviços prisionais de Israel.

Assaf Librati, porta-voz dos Serviços Prisionais de Israel, disse hoje que 843 prisioneiros continuam em greve de fome após 30 dias.

Presos por crimes relacionados com o conflito israelo-palestiniano, os grevistas lutam por melhores condições, incluindo mais visitas familiares. Israel recusa negociar.

Librati recusou dar pormenores sobre o organizador da greve, Marwan Barghuti, o preso mais conhecido e considerado um possível futuro líder palestiniano.

No início da semana, o advogado de Barghuti disse que o seu cliente começaria em breve a recusar água, desconhecendo-se se tal já aconteceu.

Barghuti, dirigente da Fatah (o movimento mais importante da Organização de Libertação da Palestina), está em isolamento desde o início da greve, a 17 de abril, e continua na sua cela, segundo Librati.

O porta-voz disse que desde a semana passada várias dezenas de grevistas têm sido transferidos para alas especiais das prisões com pessoal médico, um passo a meio caminho entre a cela e o hospital.

"Trata-se de cuidados muito básicos e se um médico considera que (o prisioneiro) deve ir para o hospital é feito imediatamente, numa ambulância", explicou, adiantando que dois prisioneiros foram hospitalizados.

Na Cisjordânia, foram organizados protestos contra o que é visto como indiferença da comunidade internacional face aos grevistas da fome.

Dezenas de ativistas e familiares dos presos bloquearam hoje durante duas horas a entrada de um complexo das Nações Unidas em Ramallah, capital da Cisjordânia.

"Viemos aqui para entregar uma mensagem de que a ONU precisa de desempenhar o seu papel na proteção dos nossos filhos que estão a morrer em prisões israelitas", disse Majdi Ziadeh, pai de um prisioneiro.

Lusa

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Inocência e talento marcaram o 9.º dia de Mundial
    0:56
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após violenta tempestade
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC