sicnot

Perfil

Mundo

Omar pode entrar para o Guinness

Instagram

Quando tinha apenas alguns meses de vida, Omar era do tamanho de um gato normal. Contudo, quatro anos mais tarde, o felino proveniente da Austrália pode estar prestes a entrar para o recorde do Guiness como o maior gato de estimação do mundo, com 1,20 metros de cumprimento e quase 14 quilos.

O tamanho quase anormal do felino tornou-o famoso na internet. Num entrevista à BBC, a dona do animal, Stephy Hirst, diz ter sido procurada pelos responsáveis pelo Livro dos Recordes do Guinness, que pediram as medições oficiais de Omar.

O atual recordista mede 1,18 metros e vive na cidade inglesa de Wakefield.

Omar é um Maine Coon e há duas semanas que tem uma página no Instagram: um dos vídeos partilhados alcançou quase 17 mil visualizações.

A tamanha atenção dada ao gato chegou até a valer-lhe várias participações em programas das televisões locais.

Instagram

Para além do seu tamanho, Omar desenvolveu ainda um talento para abrir portas, armários e até as portas do chuveiro.

O porta-voz dos Recordes do Guinness em Londres confirmou ao jornal inglês que recebeu um pedido de recorde para o felino.

Contudo, Stephy Hirst garante que a fama não é importante para ela, e muito menos para Omar. "Ele está mais preocupado em dormir, comer e acordar-me durante a noite."

Instagram

O possível recorde só será conhecido daqui a algum tempo, com o processo de reconhecimento a durar vários meses.

  • Bernardo Silva no City? O que Pep Guardiola disse ao português na Champions
    0:34
  • A promessa e a peregrinação do Presidente no Luxemburgo
    2:28
  • "O Brasil não parou e não vai parar"
    1:33

    Mundo

    O Presidente do Brasil diz ter condições para continuar à frente do Palácio do Planalto. Num vídeo publicado no Twitter, Michel Temer garante que o país não parou, nem vai parar, mas há uma nova gravação que pode comprometer o futuro do chefe de Estado.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57