sicnot

Perfil

Mundo

Facebook garante que atuou de boa fé e que erros não foram intencionais

Patrick Sison

O Facebook afirmou hoje que a empresa atuou "de boa-fé" e que os "erros" não foram "intencionais", depois da Comissão Europeia ter anunciado uma multa de 110 milhões de euros à companhia norte-americana.

"Atuámos de boa-fé desde o princípio das nossas interações com a CE e tratámos de proporcionar informação precisa em cada momento", assegurou o porta-voz num comunicado.

No comunicado, o porta-voz adianta que "os erros" cometidos em 2014 nos pedidos à CE "não foram intencionais" e que "a CE confirmou que não afetaram o resultado da avaliação da aquisição".

"O anúncio de hoje põe fim a este assunto", disse o porta-voz.

A CE impôs hoje uma multa de 110 milhões de euros à Facebook por proporcionar informação "incorreta ou enganosa" durante a investigação que iniciou em 2014 pela aquisição da aplicação móvel de mensagens WhatsApp.

A CE argumenta que quando a Facebook notificou a aquisição em 2014, a rede social informou a comissão de que não podia estabelecer de "maneira fiável" a conexão automatizada entre as contas dos utilizadores da Facebook e do WhatsApp.

Contudo, em agosto de 2016, a WhatsApp anunciou uma atualização das condições e da política de confidencialidade, incluindo a possibilidade de associar números de telefone dos utilizadores do WhatsApp aos seus perfis de Facebook.

Em dezembro, a CE expôs à rede social a sua preocupação e identificou que, contrariamente ao que tinha declarado esta em 2014, a possibilidade técnica de associar as identidades dos utilizadores no Facebook e no WahtsApp já existia e que os empregados da rede estavam ao corrente desta possibilidade.

Lusa

  • Alemães protestam contra a Extrema-Direita
    0:39
  • Incêndio urbano em Coimbra deixa cinco pessoas desalojadas

    País

    Um incêndio numa habitação na cidade de Coimbra deixou este domingo cinco pessoas desalojadas, disse à agência Lusa fonte dos Bombeiros Sapadores. Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Coimbra adiantou que o fogo destruiu uma parte substancial de um edifício de três andares em frente à sede da Associação Académica de Coimbra, na rua Padre António Vieira.