sicnot

Perfil

Mundo

Temer rejeita acusações e garante que vai terminar o mandato

Temer rejeita acusações e garante que vai terminar o mandato

O Brasil parou, ontem, para assistir o discurso do Presidente Michel Temer, agora investigado na operação Lava-Jato, após escutas telefónicas comprometedoras. A expectativa era de que ele pedisse demissão do cargo, mas o Presidente brasileiro garante que não vai renunciar ao cargo.

  • Divulgada gravação na qual Temer autoriza pagamento de subornos
    1:07

    Mundo

    O Supremo Tribunal Federal brasileiro divulgou as conversas entre Michel Temer e o empresário Joesley Batista, na qual o Presidente brasileiro autoriza o pagamento de subornos ao ex-deputado Eduardo Cunha. O áudio terá sido gravado a 7 de maio e foi divulgado pelos órgãos de comunicação social horas depois de o escândalo ter sido conhecido.

  • "Não comprei o silêncio de ninguém"
    0:50

    Mundo

    Numa declaração ao país, esta quinta-feira, Michel Temer deixou claro que não vai renunciar ao cargo. O Presidente brasileiro realçou ainda que não comprou o silêncio de ninguém e diz nada ter a esconder.

  • Fernando Henrique Cardoso pede a Temer que se demita

    Mundo

    O ex-Presidente brasileiro Fernando Henrique Cardoso reagiu esta quinta-feira ao escândalo de corrupção que envolve o atual Presidente, Michel Temer, defendendo que este respeite a Constituição e se demita, numa mensagem publicada na rede social Facebook, mas sem nunca o nomear. "A solução para a grave crise atual deve dar-se no absoluto respeito à Constituição", escreveu FHC.

  • Aécio Neves apanhado nas gravações que comprometeram Temer
    1:35

    Mundo

    A gravação feita pelos irmãos da J&S apanharam não só Michel Temer, mas também o ex-candidato a Presidente e atual senador, Aécio Neves, que terá recebido 530 mil reais. Em troca, o senador ofereceu um cargo de direção na Vale, uma grande empresa de minério. A polícia chegou a filmar uma das entregas de malas com o dinheiro ao primo de Aécia, que está atualmente detido.

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.