sicnot

Perfil

Mundo

Casa Branca prepara-se para possível destituição de Trump

Pablo Martinez Monsivais

Os advogados da Casa Branca começaram esta semana a preparar-se para um processo de destituição do Presidente, apesar de esta ser ainda uma possibilidade remota, segundo o canal de televisão CNN.

O início do processo depende de um voto maioritário na Câmara dos Representantes, que é dominada pelos republicanos que, por agora, se mantêm fiéis ao Presidente Donald Trump, apesar das investigações que ensombram os seus primeiros meses na Casa Branca.

Segundo o canal norte-americano, que cita duas pessoas com conhecimento direto destas consultas legais, Trump está convencido que tem a confiança dos republicanos.

Apesar disso, os advogados da Casa Branca consultaram esta semana especialistas em processos de destituição para perceber melhor como um eventual 'impeachment' decorreria.

Alguns democratas já falam abertamente de dar início ao processo de destituição, desde o despedimento, na semana passada, no então diretor do FBI, James Comey, que liderava a investigação sobre alegadas ligações entre a campanha de Trump e o Kremlin.

No entanto, apenas um congressista republicano, Justin Amash, se mostrou favorável a tal.Uma vez aberto o processo, por voto maioritário da Câmara Baixa, que culmina com a saída forçada do chefe do Governo, é necessário o voto de dois terços do Senado, que atualmente é também controlado por uma maioria conservadora.

O Congresso iniciou, mas nunca terminou, a destituição dos presidentes Andrew Johnson (1865-1869) e Bill Clinton (1993-2001), enquanto a possibilidade de um processo de destituição forçou a demissão de Richard Nixon em 1974.

Lusa

  • Trump pode ser destituído?
    3:04

    Mundo

    Em dois meses de mandato, têm sido muitas as vozes críticas a assumir publicamente o desejo de destituir Donald Trump. Depois da revelação de que o Presidente dos Estados Unidos da América terá tentado pressionar o ex-diretor do FBI a abandonar a investigação sobre as ligações à Rússia, há outras suspeitas que podem justificar, para alguns, o início de um processo de impeachment. A jornalista da SIC Tânia Mateus explica o que pode acontecer.

  • Três pedidos de impeachment na história dos EUA
    2:17

    Mundo

    Se o processo de impeachment contra Donald Trump avançar, este será o quarto na história dos Estados Unidos da América a ser instaurado a um Presidente. Andrew Johnson foi alvo de um processo, mas acabou por ser ilibado pelo Senado. Já Richard Nixon demitiu-se antes de ser deposto. Bill Clinton também enfrentou um processo, depois de ser conhecido um caso de assédio sexual. O marido de Hillary Clinton foi ilibado pelo Senado.

  • Congressista do Texas pede destituição de Trump
    1:43

    Mundo

    O Presidente Donald Trump está cada vez mais cercado de polémica. Analistas políticos e imprensa internacional falam cada vez mais de impeachement. A transmissão de informações confidenciais e a possibilidadde de obstrução à justiça já levaram um congressista do Texas a pedir a destituição de Donald Trump.

  • PS vai continuar a procurar entendimentos à esquerda
    1:38
  • 22 mortos devido a gripe H1N1 no Equador

    Mundo

    Uma epidemia de gripe H1N1 provocou a morte de 22 pessoas no Equador, onde estão diagnosticados perto de 500 casos, anunciou esta segunda-feira o vice-ministro da Saúde, Carlos Duran.

  • Papa pede perdão a vítimas de abusos por ter usado expressão "menos feliz"
    1:21

    Mundo

    No final da visita à América Latina, já no avião de regresso a Roma, o Papa Francisco pediu desculpa às vítimas de abusos sexuais no Chile. O líder da Igreja católica considerou que utilzou uma expressão menos "feliz" quando saiu em defesa do bispo Juan Barros, exigindo "provas" a quem o acusa de não ter agido.

  • Os três pontos de Ronaldo
    1:16
  • Decifrado pergaminho encontrado há 50 anos

    Mundo

    Investigadores israelitas reconstituíram e decifraram um dos dois manuscritos de pergaminhos do Mar Morto que nunca tinham sido interpretados desde que foram descobertos há meio século, anunciou a universidade israelita de Haifa.

  • Refeição de 1.100 euros em Veneza

    Mundo

    O centro de Veneza oferece os mais variados restaurantes. Com menu obrigatório, sem menu, com taxas, sem taxas, sentando ou em pé. Depois há aqueles restaurantes que cobram 1.100 euros por cinco pratos acompanhados por água. O caso aconteceu com quatro turistas japoneses, que depois de pagarem a conta, apresentaram queixa às autoridades. O presidente da Câmara da cidade italiana já disse que ia investigar a situação e, caso se confirmasse, prometeu que iria castigar os responsáveis.

    SIC