Mundo

Antigo guarda de Auschwitz morre aos 95 anos

POOL New

Reinhold Hanning, um antigo sargento das SS condenado em 2016 por 170.000 crimes de cumplicidade em homicídio enquanto guarda do campo de concentração nazi de Auschwitz, morreu na terça-feira com 95 anos, anunciou hoje o advogado.

Andreas Scharmer, o advogado, não deu quaisquer pormenores além da data da morte.

Hanning foi condenado em junho de 2016 a cinco anos de prisão, mas não chegou a cumprir pena porque aguardava o resultado do recurso que interpôs. Embora não haja provas de que tenha participado diretamente em qualquer homicídio em Auschwitz, a justiça alemã condenou-o por cumplicidade por ter contribuído para o funcionamento do campo de extermínio.

Em tribunal, afirmou sentir "vergonha por ter visto a injustiça e nunca ter feito nada em relação a isso".

Hanning foi guarda do campo de concentração entre janeiro de 1943 e junho de 1944, quando tinha 23 anos.

Jovem operário recrutado aos 18 anos pelas Waffen SS (força militar do partido nazi de Adolf Hitler), Hanning combateu nos Balcãs e na frente russa antes de ser transferido, no início de 1942, para Auschwitz.

Depois da capitulação do Terceiro Reich, Hanning passou uma temporada num campo de prisioneiros aliado, antes de retomar a vida como cidadão normal.

Estima-se que tenham morrido mais de 1,1 milhões de pessoas em Auschwitz - o mais mortífero campo de extermínio nazi -, na sua maioria judeus, mas também homossexuais, ciganos e comunistas, incluindo mulheres, crianças e idosos, tanto na câmara de gás, como de fome ou por doenças.

Lusa

  • "O Mal Entendido: as doenças a que chamamos cancro" - capítulo 4: Os maratonistas
    33:52
  • O verdadeiro alarme e ameaça à segurança interna está no roubo das pistolas
    0:50

    Assalto em Tancos

    O general Leonel de Carvalho associa o roubo em Tancos ao desaparecimento de 57 armas da PSP de Lisboa, em fevereiro do ano passado. O antigo secretário geral do Gabinete coordenador de Segurança considera ainda que o verdadeiro alarme e ameaça à segurança interna está no roubo dessas pistolas e não no alegado desaparecimento de algumas granadas e outro material explosivo de pouca capacidade.

  • "Aquilo parecia um filme de terror"
    1:40

    Crise no Sporting

    Jorge Jesus abordou os incidentes de Alcochete pela primeira vez. Em entrevista à Bola TV, o treinador português, agora no Al Hilal da Arábia Saudita, falou do medo que viveu naqueles momentos. Jorge Jesus disse também que não fecha a porta a nenhum clube em Portugal.

  • Benfica promete queixa-crime contra quem divulgou contratos de Castillo e Ferreyra
    1:26

    Desporto

    Um blog divulgou na internet os valores dos contratos de dois dos reforços do Benfica, Castillo e Ferreyra. O clube da Luz promete agir judicialmente contra quem divulgou estas informações. A SIC sabe que devido à gravidade dos factos a Liga de Clubes está a considerar suspender os funcionários da instituição até que este caso seja esclarecido.

  • Santana diz que a concorrência é livre
    0:52
  • Donald Trump envolvido em mais uma polémica
    1:49
  • 20 quilómetros até ao trabalho valeu um carro

    Mundo

    Quando o carro de Walter Carr deixou de funcionar um dia antes do primeiro dia de trabalho numa empresa de mudanças, ele não desistiu nem ligou a dizer que ia faltar. Saiu de casa à meia-noite e fez mais de 20 quilómetros a pé para chegar a horas. No final recebeu uma recompensa.

    SIC