sicnot

Perfil

Mundo

Igreja Episcopal escocesa aprova casamento homossexual

Stringer Russia

A Igreja Episcopal escocesa aprovou esta quinta-feira o casamento entre casais do mesmo sexo, tornando-se assim a primeira Igreja cristã no Reino Unido a realizar tal feito. A aprovação foi feita através de uma votação, levada a cabo por um sínodo de Edimburgo.

Isto permite que os casais homossexuais cristãos possam casar numa Igreja Anglicana escocesa.

De acordo com a BBC, os clérigos terão opção de escolha. Ou seja, aqueles que são contra o casamento homossexual poderão recusar-se a oficializar a cerimónia, sendo protegidos e não tendo de ir contra a sua consciência.

No entanto, a votação - que exigiu a aprovação de pelo menos dois terços dos presentes - levou a igreja a entrar em conflito com a restante comunidade anglicana, por todo o mundo.

Em janeiro de 2016, a comunidade puniu a Igreja Episcopal norte-americana, quando esta decidiu permitir que os casais homossexuais casassem pela igreja.

Estas mudanças levaram muitos crentes a defender que a Igreja Anglicana perdeu o seu rumo, precisando agora de uma renovação.

  • A estreia de Centeno como líder do Eurogrupo
    1:56
  • Puigdemont chegou à Dinamarca e não foi detido

    Mundo

    A Justiça espanhola pediu à Dinamarca para ativar a ordem de detenção europeia contra Carles Puigdemont, que ignorou as ameaças de detenção e decidiu deslocar-se a Copenhaga para participar numa conferência. Entretanto na Catalunha, o presidente do parlamento propôs Puigdemont para voltar a dirigir o Governo Regional.

  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

    Luís Marques Mendes

  • O caso Assange é "um problema" para o Equador

    Mundo

    O Presidente equatoriano, Lenin Moreno, declarou no domingo que o asilo atribuído ao fundador do WikiLeaks, Julian Assange, pela embaixada do Equador em Londres desde 2012 é "um problema herdado" que constitui "mais que um aborrecimento".