sicnot

Perfil

Mundo

Onze mortos em ataques do grupo Boko Haram na Nigéria

Onze pessoas foram mortas durante um ataque na cidade de Maiduguri, no nordeste da Nigéria, lançado na quarta-feira à noite pelo grupo jihadista Boko Haram, anunciou a polícia local.

Dez civis foram mortos em três ataques suicidas coordenados e um outro civil morreu num ataque ao bairro de Jiddari Polo, quando os habitantes tentavam fugir dos atacantes, de acordo com o comissário de polícia do estado de Borno, Damian Chukwu.

Um dos três bombistas suicidas fez-se explodir no bairro de Goni-Kachallari quando fiéis muçulmanos estavam a deixar uma mesquita. "O suicida morreu e outras seis pessoas também", disse Chukwu.

O segundo detonou o seu cinto de explosivos em frente à Autoridade para o Desenvolvimento do Lago do Chade às 21:20 locais (20:20 em Lisboa), matando três pessoas, mais o bombista", afirmou o comissário.

O terceiro atentado suicida fez mais um morto. No total, 24 pessoas ficaram feridas, segundo as autoridades.

Testemunhas também disseram que os membros do Boko Haram entraram a atirar no bairro de Jiddari Polo, onde uma pessoa acabou por ser morta.

Este ataque na capital do estado de Borno acontece antes do Presidente interino, Yemi Osinbajo, inaugurar na quinta-feira um importante projeto humanitário.

A rebelião de Boko Haram, que prometeu lealdade ao grupo terrorista Daesh em 2015, e a repressão pelas autoridades já fez mais de 20.000 mortos e 2,6 milhões de deslocados desde o início do surgimento dos radicais em 2009.

Lusa

  • Vídeo mostra passagem da carrinha a alta velocidade nas Ramblas
    0:33

    Ataque em Barcelona

    O jornal espanhol El Pais divulgou hoje  as primeiras imagens da carrinha que matou 13 pessoas e feriu mais de 100 em Barcelona. O vídeo foi registado por  uma câmara de videovigilância de um museu nas Ramblas. Mostra pessoas a desviarem antes da passagem rápida da carrinha branca. Esta terá sido a parte final do percurso feito pelo veículo.

  • Castelo Branco aposta na cultura para preservar raízes e fomentar turismo
    5:26

    SIC 25 Anos

    Com perto de 200 mil habitantes, o distrito de Castelo Branco luta para criar projetos diferenciadores para atrair e ancorar a população. O desemprego tem vindo a baixar, numa região fortemente envelhecida. A capital do distrito aposta na cultura para preservar as raízes e fomentar o turismo, e a Universidade da Beira Interior tem cada vez mais alunos estrangeiros.