sicnot

Perfil

Mundo

Onze mortos em ataques do grupo Boko Haram na Nigéria

Onze pessoas foram mortas durante um ataque na cidade de Maiduguri, no nordeste da Nigéria, lançado na quarta-feira à noite pelo grupo jihadista Boko Haram, anunciou a polícia local.

Dez civis foram mortos em três ataques suicidas coordenados e um outro civil morreu num ataque ao bairro de Jiddari Polo, quando os habitantes tentavam fugir dos atacantes, de acordo com o comissário de polícia do estado de Borno, Damian Chukwu.

Um dos três bombistas suicidas fez-se explodir no bairro de Goni-Kachallari quando fiéis muçulmanos estavam a deixar uma mesquita. "O suicida morreu e outras seis pessoas também", disse Chukwu.

O segundo detonou o seu cinto de explosivos em frente à Autoridade para o Desenvolvimento do Lago do Chade às 21:20 locais (20:20 em Lisboa), matando três pessoas, mais o bombista", afirmou o comissário.

O terceiro atentado suicida fez mais um morto. No total, 24 pessoas ficaram feridas, segundo as autoridades.

Testemunhas também disseram que os membros do Boko Haram entraram a atirar no bairro de Jiddari Polo, onde uma pessoa acabou por ser morta.

Este ataque na capital do estado de Borno acontece antes do Presidente interino, Yemi Osinbajo, inaugurar na quinta-feira um importante projeto humanitário.

A rebelião de Boko Haram, que prometeu lealdade ao grupo terrorista Daesh em 2015, e a repressão pelas autoridades já fez mais de 20.000 mortos e 2,6 milhões de deslocados desde o início do surgimento dos radicais em 2009.

Lusa

  • Os apelos de Marcelo para a reforma do Estado
    1:36

    País

    O Presidente da República lamentou este sábado que o consenso para uma reforma do Estado seja um sonho adiado. No enceramento do congresso "Portugal no Futuro", Marcelo Rebelo de Sousa apelou a entendimentos em áreas estratégicas e defendeu que é preciso passar as palavras à ação, o quanto antes.

    Débora Henriques

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Escutas da Operação Marquês "não podem servir de prova"
    1:36

    Operação Marquês

    As defesas de José Sócrates e de Ricardo Salgado queixam-se que as escutas do processo Marquês estão infetadas por um vírus informático. Os advogados dizem que tal como estão as escutas não podem servir de prova. No entanto, o Ministério Público diz que estão reunidas as condições para começar a contar o prazo para a abertura de instrução.

    Luís Garriapa

  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Mais de 60% dos jovens não usam preservativo
    1:42
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52