sicnot

Perfil

Mundo

Qatar recusa interferências na sua política externa

O Qatar recusa qualquer interferência estrangeira na sua política externa, afirmou esta quinta-feira o chefe da diplomacia de Doha numa entrevista à agência France-Presse a propósito da crise diplomática que opõe o país à Arábia Saudita e seus aliados.

"Ninguém tem o direito de intervir na nossa política externa", afirmou o xeque Mohammed Bin Abderrahman Al-Thani.

O ministro recusou por outro lado que a atual crise possa degenerar numa qualquer ação militar, que "não é opção", e desvalorizou as medidas de impacto económico, assegurando que o Qatar pode suportar a situação "eternamente".

A crise foi desencadeada na segunda-feira com o anúncio pela Arábia Saudita, seguida dos Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Egito, do corte de relações com o Qatar, acusando o país vizinho de "apoiar o terrorismo" e de manter relações próximas com o Irão.

O corte de relações foi complementado com o encerramento de fronteiras e fortes restrições ao tráfego aéreo.

Lusa

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06