sicnot

Perfil

Mundo

"Governo britânico fraco pode prejudicar Brexit"

Virginia Mayo, AP

O comissário europeu, Günther Oettinger, advertiu que diante de um governo britânico fraco as negociações sobre o Brexit arriscam-se a ter maus resultados, para o Reino Unido, mas também para a União Europeia.

"Precisamos de um governo que possa agir, que possa negociar a saída do Reino Unido da União Europeia. Com um fraco parceiro de negociação, há o perigo de as negociações terem maus resultados para ambas as partes", afirmou, em entrevista à rádio alemã Deutschlandfunk, numa primeira reação às eleições legislativas britânicas.

"Espero cada vez mais incerteza", acrescentou o comissário europeu da Economia e das Sociedades Digitais.

O Partido Conservador, liderado pela primeira-ministra, Theresa May, perdeu a maioria absoluta nas legislativas antecipadas de quinta-feira no Reino Unido, segundo resultados oficiais, ainda não definitivos, divulgados às primeiras horas de hoje.

Com estes resultados, o Reino Unido tem o que se conhece por "hung parliament", literalmente parlamento suspenso, em que nenhum partido consegue lugares suficientes para formar uma maioria absoluta e não poderá governar sozinho, precisando do apoio de outras formações políticas.

"As próximas horas e dias vão mostrar se a parte [Notes:britânica] vai ser mesmo capaz de iniciar as negociações porque sem governo não há negociações", frisou.
Günther Oettinger salientou ainda que já se perdeu muito tempo, dado que as conversações entre a União Europeia e Londres ainda não foram encetadas volvido um ano do referendo que determinou a saída do Reino Unido da UE (Brexit), realizado em junho de 2016.

As negociações com a União Europeia deviam começar dentro de duas semanas, mas não havendo uma maioria o calendário político britânico pode prolongar-se por várias semanas, o que pode, por seu turno, prejudicar o calendário do Brexit.

Com Lusa

  • Günther Oettinger muda discurso sobre novo resgate
    1:20

    Economia

    O comissário europeu responsável pela pasta da Economia admitiu esta manhã no Parlamento que Portugal pode precisar de um novo resgate. O Governo já desmentiu essa possibilidade e pede "máximo cuidado e sentido de responsabilidade" aos membros da comissão quando divulgam as suas opiniões. Depois da audição, o próprio Oettinger mudou o discurso e afastou a possibilidade de um segundo resgate, dizendo que Portugal está no bom caminho.

  • Turistas chegam a esperar 2 horas no controlo de passaporte do Aeroporto de Lisboa
    2:35

    País

    Chegar ao Aeroporto de Lisboa pode ser uma dor de cabeça para centenas de passageiros. A espera para o controlo de passaporte chegou a ultrapassar as duas horas nos meses de fevereiro e março. Manuela Niza, do Sindicato dos Funcionários do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, diz que têm sido contratados inspetores que depois são desviados para outros serviços.

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • "Dinheiro gasto em contentores dava para construir outro hospital" no Porto
    1:40

    País

    A bastonária dos Enfermeiros pede uma investigação aos contratos de contentores no Hospital de São João, no Porto. Ana Rita Cavaco diz que os "milhares de euros" já gastos na contratação e manutenção dos contentores da Pediatria e outros serviços do centro Hospitalar de São João davam para construir um novo hospital. E levanta ainda a suspeita sobre a empresa contratada.