sicnot

Perfil

Mundo

Partido de Theresa May vence sem maioria absoluta

Peter Nicholls/ Reuters

O Partido Conservador, liderado pela primeira-ministra, Theresa May, perdeu a maioria absoluta nas eleições legislativas antecipadas de quinta-feira no Reino Unido, segundo resultados oficiais divulgados hoje.

Quando estavam contados os votos de 632 dos 650 círculos eleitorais, o Partido Conservador tinha conseguido eleger 308 deputados, número que matematicamente o impede de alcançar os 326 necessários para conquistar a maioria absoluta no parlamento.

O Partido Trabalhista, de Jeremy Corbyn, somava 257 deputados, enquanto o Partido Nacionalista Escocês (SNP) contava com 34 assentos e os liberais-democratas com 12.

Com estes resultados, o Reino Unido tem o que se conhece por "hung parliament", literalmente parlamento suspenso, em que nenhum partido consegue lugares suficientes para formar uma maioria absoluta e não poderá governar sozinho, precisando do apoio de outras formações políticas.

Não havendo uma maioria, o calendário político britânico pode prolongar-se por várias semanas, o que pode prejudicar o calendário do Brexit, uma vez que as negociações com a União Europeia (UE) deviam começar dentro de duas semanas.

O Partido Conservador partiu para as eleições com 330 deputados, contra os 229 dos Trabalhistas.

Quando a líder conservadora convocou as eleições legislativas antecipadas para esta quinta-feira, em meados de abril, a sua formação tinha uma vantagem de quase 20 pontos sobre os trabalhistas, mas o partido liderado por de Corbyn conseguiu reduzir significativamente a desvantagem nas intenções de voto face ao partido do Governo, sobretudo na recta final da campanha.

Com Lusa

  • May promete cumprir o dever de dar estabilidade ao país
    1:17

    Mundo

    A primeira-ministra britânica, Theresa May, promete cumprir o dever de dar estabilidade ao país e avança para formação de governo. May discursou em Maidenhead, onde foi reeleita como deputada daquele círculo eleitoral confortavelmente com 37.718 votos, contra 6.540 do candidato dos Liberais Democratas.

  • O perfil de Theresa May
    1:56

    Mundo

    Quando David Cameron pediu a demissão houve quem dissesse que Theresa May seria a nova Margaret Thatcher. Mas o fraco desempenho nesta campanha eleitoral retirou-lhe muitos créditos. Fique a conhecer o perfil da candidata líder do partido Conservador. 

  • O perfil de Jeremy Corbyn 
    2:32

    Mundo

    Jeremy Corbyn auto intitula-se como um "socialista do século XXI". A liderança no partido chegou a ser posta em causa depois do referendo ao Brexit, mas nas últimas semanas conseguiu o que ninguém pensaria possível. Conheça aqui o perfil do candidato líder do partido Trabalhista. 

  • "O Parlamento britânico fica fragmentado"
    8:33

    Opinião

    Marcos Faria Ferreira foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para comentar as projeções das eleições legislativas no Reino Unido. O especialista em Assuntos Internacionais diz que com a perda de maioria absoluta, a paisagem política e o Parlamento britânicos ficam fragmentados. 

  • "É uma derrota histórica e pessoal" de Theresa May
    0:46

    Opinião

    Nuno Rogeiro recorda que os liberais democratas, que até agora tinham um papel secundário, podem fazer toda a diferença para o Partido Conservador e Theresa May, mas lembra ainda que os partidos têm opiniões divergentes sobre a União Europeia. O comentador da SIC diz ainda que esta é uma derrota "histórica" e pessoal" para Theresa May.

  • Theresa May não conveceu os britânicos
    2:11

    Mundo

    As primeiras projeções nas eleições legislativas no Reino Unido dão vitória a Theresa May mas sem maioria absoluta. Caso as projeções se confirmem e Theresa May abandone o cargo de líder no partido Conservador britânico, o nome mais falado para a substituir é Boris Johnson, atual ministro dos Negócios Estrangeiros, como nos conta a enviada da SIC Cândida Pinto.

  • Locais de voto fora do comum
    1:00

    Mundo

    Lavandarias, clubes de boxe, pubs, autocaravanas e até um moinho. Estes são os sítios mais estranhos para se votar no Reino Unido. Nas redes sociais já foi criada a hashtag #unusualpollingstations, em português "locais de voto fora do comum". Fique a conhecer alguns desses locais.

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.