sicnot

Perfil

Mundo

Partido de Theresa May vence sem maioria absoluta

Peter Nicholls/ Reuters

O Partido Conservador, liderado pela primeira-ministra, Theresa May, perdeu a maioria absoluta nas eleições legislativas antecipadas de quinta-feira no Reino Unido, segundo resultados oficiais divulgados hoje.

Quando estavam contados os votos de 632 dos 650 círculos eleitorais, o Partido Conservador tinha conseguido eleger 308 deputados, número que matematicamente o impede de alcançar os 326 necessários para conquistar a maioria absoluta no parlamento.

O Partido Trabalhista, de Jeremy Corbyn, somava 257 deputados, enquanto o Partido Nacionalista Escocês (SNP) contava com 34 assentos e os liberais-democratas com 12.

Com estes resultados, o Reino Unido tem o que se conhece por "hung parliament", literalmente parlamento suspenso, em que nenhum partido consegue lugares suficientes para formar uma maioria absoluta e não poderá governar sozinho, precisando do apoio de outras formações políticas.

Não havendo uma maioria, o calendário político britânico pode prolongar-se por várias semanas, o que pode prejudicar o calendário do Brexit, uma vez que as negociações com a União Europeia (UE) deviam começar dentro de duas semanas.

O Partido Conservador partiu para as eleições com 330 deputados, contra os 229 dos Trabalhistas.

Quando a líder conservadora convocou as eleições legislativas antecipadas para esta quinta-feira, em meados de abril, a sua formação tinha uma vantagem de quase 20 pontos sobre os trabalhistas, mas o partido liderado por de Corbyn conseguiu reduzir significativamente a desvantagem nas intenções de voto face ao partido do Governo, sobretudo na recta final da campanha.

Com Lusa

  • May promete cumprir o dever de dar estabilidade ao país
    1:17

    Mundo

    A primeira-ministra britânica, Theresa May, promete cumprir o dever de dar estabilidade ao país e avança para formação de governo. May discursou em Maidenhead, onde foi reeleita como deputada daquele círculo eleitoral confortavelmente com 37.718 votos, contra 6.540 do candidato dos Liberais Democratas.

  • O perfil de Theresa May
    1:56

    Mundo

    Quando David Cameron pediu a demissão houve quem dissesse que Theresa May seria a nova Margaret Thatcher. Mas o fraco desempenho nesta campanha eleitoral retirou-lhe muitos créditos. Fique a conhecer o perfil da candidata líder do partido Conservador. 

  • O perfil de Jeremy Corbyn 
    2:32

    Mundo

    Jeremy Corbyn auto intitula-se como um "socialista do século XXI". A liderança no partido chegou a ser posta em causa depois do referendo ao Brexit, mas nas últimas semanas conseguiu o que ninguém pensaria possível. Conheça aqui o perfil do candidato líder do partido Trabalhista. 

  • "O Parlamento britânico fica fragmentado"
    8:33

    Opinião

    Marcos Faria Ferreira foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para comentar as projeções das eleições legislativas no Reino Unido. O especialista em Assuntos Internacionais diz que com a perda de maioria absoluta, a paisagem política e o Parlamento britânicos ficam fragmentados. 

  • "É uma derrota histórica e pessoal" de Theresa May
    0:46

    Opinião

    Nuno Rogeiro recorda que os liberais democratas, que até agora tinham um papel secundário, podem fazer toda a diferença para o Partido Conservador e Theresa May, mas lembra ainda que os partidos têm opiniões divergentes sobre a União Europeia. O comentador da SIC diz ainda que esta é uma derrota "histórica" e pessoal" para Theresa May.

  • Theresa May não conveceu os britânicos
    2:11

    Mundo

    As primeiras projeções nas eleições legislativas no Reino Unido dão vitória a Theresa May mas sem maioria absoluta. Caso as projeções se confirmem e Theresa May abandone o cargo de líder no partido Conservador britânico, o nome mais falado para a substituir é Boris Johnson, atual ministro dos Negócios Estrangeiros, como nos conta a enviada da SIC Cândida Pinto.

  • Locais de voto fora do comum
    1:00

    Mundo

    Lavandarias, clubes de boxe, pubs, autocaravanas e até um moinho. Estes são os sítios mais estranhos para se votar no Reino Unido. Nas redes sociais já foi criada a hashtag #unusualpollingstations, em português "locais de voto fora do comum". Fique a conhecer alguns desses locais.

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagar as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.