sicnot

Perfil

Mundo

Merkel diz ser vital punir responsáveis por desaparecimentos no México

Henry Romero

A chanceler alemã, Angela Merkel, considerou na sexta-feira de "importância vital" punir os responsáveis pelos desaparecimentos no México e que haja liberdade de imprensa e proteção para os jornalistas, duas áreas em que se comprometeu ajudar.

Numa conferência de imprensa conjunta com o Presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, realizada no Palácio Nacional, Merkel destacou a necessidade de se "encontrar e castigar os culpados" pelos milhares de desaparecimentos no México.

Por isso, a Alemanha coopera com a procuradoria-geral da República e associações de vítimas, sublinhou, no início de uma visita oficial ao México, a segunda desde 2008.Merkel também destacou a importância da liberdade de imprensa e de garantir a proteção dos jornalistas, saudando os esforços do México e prometendo ajudar nessa matéria.

Desde o início do ano foram assassinados pelo menos sete jornalistas no México, um dos países mais perigosos do mundo para o exercício da profissão, havendo um outro, Salvador Adame, que foi dado como desaparecido em meados do mês passado no estado de Michoacán.Segundo dados oficiais, há atualmente no México mais de 30 mil pessoas que se encontram em paradeiro desconhecido.

Lusa

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.