sicnot

Perfil

Mundo

Soldado afegão mata três militares norte-americanos

Três militares norte-americanos foram mortos quando um soldado abriu fogo contra eles na região oriental do Afeganistão, disse este sábado um oficial afegão.

O porta-voz do governador da província de Nangarhar, Attahullah Khogyani, acrescentou que um outro militar dos Estados Unidos ficaram feridos no ataque, que ocorreu no distrito de Achin.

Segundo esta fonte, o soldado afegão foi morto, depois de ter atingido os norte-americanos.

O distrito de Achin é considerado um dos bastiões do movimento Estado Islâmico no Afeganistão e foi nesta região que, em abril, os Estados Unidos lançaram a GBU-43, conhecida como "a mãe de todas as bombas", provocando cerca de uma centena de baixas no grupo jihadista.

Um porta-voz dos talibãs, Zabihullah Mujahid, reivindicou o ataque contra os norte-americanos através da sua conta na plataforma de mensagens Twitter, dizendo que "um infiltrado" atacou soldados norte-americanos, "matando quatro", ao mesmo tempo que confirmou a morte do autor do atentado.

Não é a primeira vez que este tipo de ataques internos acontece no Afeganistão.

Em março, outro soldado afegão foi morto depois de ter atirado contra forças estrangeiras na base da província de Helmand, ferindo três norte-americanos.

Segundo dados dos Estados Unidos, entre janeiro e novembro de 2016, registaram-se 56 ataques internos, ou seja, de elementos dos grupos de segurança contra os seus companheiros, provocando 151 mortos e 79 feridos.

No Afeganistão, a violência aumentou nos últimos anos, depois do fim da missão de combate da NATO, que continua no país para assistência e capacitação das tropas afegãs, com 13.000 soldados, entre os quais os Estados Unidos preveem manter 8.400 este ano.

O Governo afegão controla somente 57% do território, segundo o inspetor geral especial para a reconstrução do Afeganistão, que é dos Estados Unidos.

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Morreu Miguel Beleza

    País

    Miguel Beleza, economista e antigo ministro das Finanças, morreu esta quinta-feira de paragem cardio-respiratória aos 67 anos.

  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.