sicnot

Perfil

Mundo

Aterragem de emergência em Colónia por conversa suspeita a bordo

Um avião da Easyjet que fazia a rota entre Liubliana, a capital eslovena, e Londres, aterrou de emergência, no sábado, no aeroporto alemão de Colónia-Bona, depois de vários passageiros alertarem que três homens mantinham uma conversa de "conteúdo terrorista".

Em comunicado, emitido esta madrugada, o Ministério Público e a Polícia de Colónia informaram que, após a aterragem, os três homens foram detidos e os sapadores detonaram, de forma controlada, uma das suas mochilas, que está a ser analisada.

Segundo o relato das autoridades, os passageiros alertaram a tripulação sobre a conversa suspeita e o capitão decidiu alterar a rota e aterrar no aeroporto alemão, onde se estabeleceu uma área de segurança.

Os três suspeitos foram detidos por agentes da polícia federal e transportados para serem interrogados, no âmbito de uma investigação por "suspeita de preparar um delito grave contra a segurança de Estado".

Após inspecionarem a mochila de um deles, decidiram detoná-la de forma controlada fora do avião, que foi revistado pela polícia com cães treinados para deteção de explosivos.

Os cerca de 150 passageiros que seguiam a bordo foram retirados do interior, enquanto vários aviões que deveriam aterrar naquele aeroporto eram obrigados a desviar a rota.

Lusa

  • Portugueses e espanhóis protestam em Salamanca contra mina de urânio
    0:38

    País

    O Bloco de esquerda desafia o Governo português a exigir às autoridades espanholas uma avaliação do impacto ambiental da mina de urânio a 40 quilómetros da fronteira portuguesa. Este caso está gerar contestação entre os ambientalistas. Várias associações portuguesas participaram este sábado numa manifestação em Salamanca. A Quercus diz-se preocupada com o impacto da mina de urânio no território português.

  • PS e PSD querem acordo sobre fundos e descentralização até ao verão
    3:07
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de três armas da PSP, recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avança hoje que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • As gravações que provam que as autoridades conheciam o perfil violento de Nikolas Cruz
    1:35