sicnot

Perfil

Mundo

Trump acusa ex-diretor do FBI de cobardia por divulgar conversas entre os dois

Andrew Harnik

O Presidente dos Estados Unidos acusou o antigo diretor do FBI James Comey de cobardia por ter divulgado notas à imprensa que revelavam que o chefe de Estado lhe pediu para desistir de uma investigação sobre a Rússia.

"Eu acho que as fugas de informação vão ser bem mais prevalecentes do que qualquer um julgou possível", escreveu o Presidente da rede social Twitter, acrescentando: "Totalmente ilegal? Muito 'cobarde!'", acrescentou.


A mensagem divulgada esta manhã por Trump retoma as críticas já feitas ao antigo diretor da polícia de investigação federal dos Estados Unidos, e surge depois das declarações feitas no Congresso, na semana passada.


Apesar de muitos dos apoiantes republicanos de Trump terem considerado o testemunho credível, o Presidente chamou Comey de "mentiroso" e acusou-o de divulgar informações à imprensa.


Comey disse durante o seu testemunho que pediu a um amigo para divulgar o conteúdo das notas que escreveu sobre as conversas que manteve com o Presidente, considerando que essas notas não são nenhum segredo de Estado nem estão sujeitas a restrições à divulgação.

Lusa

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.