sicnot

Perfil

Mundo

Procurador diz que foi demitido depois de recusar atender telefonema de Trump

Brendan McDermid/ Reuters

O ex-procurador federal de Nova Iorque revelou que foi demitido depois de ter recebido vários telefonemas desadequados do Presidente dos Estados Unidos. Em declarações à ABC News, Preet Bharara afirmou que considera que Donald Trump passou várias vezes a fronteira que separa o poder político da investigação criminal independente.

Preet Bharara, conhecido pelas investigações sobre corrupção e por processar mais de cem executivos de Wall Street, explicou que foi demitido depois de se recusar a atender um terceiro telefonema de Trump. A Casa Branca ainda não respondeu aos comentários do ex-procurador federal de Nova Iorque.

Bharara foi nomeado em 2009 por Barack Obama para o cargo de procurador em Manhattan. Desde que Trump o conheceu, no final de 2016, parecia que "tentava cultivar algum tipo de relacionamento mais próxima", mas depois de ter assumido a Presidencia dos EUA, Bharara considerou que seria "desadequado", sublinhou o procurador.

"O Presidente Obama não me telefonou nenhuma vez em sete ano e meio", afirmou. "O número de chamadas que eu esperava receber do Presidente seria zero porque tem de haver algum tipo de distância nas funções inerentes aos diferentes cargos", acrescentou Bharara.

A entrevista dada ao ABC News aconteceu poucos dias depois do polémico depoimento de James Comey no Senado.

O antigo diretor do FBI, que foi demitido em maio, acusou Trump de mentir e de o difamar. Comey disse ter entendido os pedidos de Trump para encerrar a investigação a um conselheiro como uma ordem. Comey confirmou ainda uma forte campanha do Governo russo para manipular as eleições norte-americanas.

Comey disse ainda durante o seu testemunho que pediu a um amigo para divulgar o conteúdo das notas que escreveu sobre as conversas que manteve com o Presidente, considerando que essas notas não são nenhum segredo de Estado nem estão sujeitas a restrições à divulgação.

Também na semana passada, Trump deu mais um passo para eliminar vestígios da Administração anterior no Departamento de Justiça, ao pedir a renúncia imediata de 46 procuradores nomeados por Barack Obama.

A Justiça americana divide-se territorialmente em 94 distritos, que contam com um procurador nomeado pelo Presidente por recomendação de um senador. É tradição que os procuradores ponham seu lugar à disposição do novo Presidente. Muitos dos nomeados por Obama deixaram o cargo após a posse de Trump a 20 de janeiro, mas 46 mantiveram-se no ativo, um deles foi Preet Bharara.

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Morreu Miguel Beleza

    País

    Miguel Beleza, economista e antigo ministro das Finanças, morreu esta quinta-feira de paragem cardio-respiratória aos 67 anos.

  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.