sicnot

Perfil

Mundo

Dois mortos e 752 com intoxicação alimentar em campo de refugiados em Mossul

Campo de refugiados Hasansham ou Hasan Sham U2 em Mossul

Suhaib Salem / Reuters

Pelo menos duas pessoas morreram, uma criança e uma mulher, e 752 pessoas ficaram doentes depois de comerem comida estragada no campo de refugiados Hasan Sham U2 no leste de Mossul. A Arábia Saudita responsabiliza uma organização de caridade do Qatar pela entrega de comida estragada.

A ministra da Saúde iraquiana, Adila Hamoud, disse à Associated Press em Bagdade que 752 pessoas ficaram doentes ontem à noite depois de comerem a refeição para quebrar o jejum do Ramadão. A responsável confirmou que uma mulher e uma rapariga morreram e 300 pessoas estão em estado grave.

O Governo iraquiano iniciou uma investigação formal, enviando para o campo de refugiados o advogado Raad al-Dahlaki, responsável pela comissão parlamentar para a imigração e deslocados. Al-Dahlaki verificou que a comida continha arroz, feijão, frango e iogurte.

A comida tinha sido preparada num restaurante em Irbil e entregue no campo pela organização de caridade do Qatar RAF, avança a agência de notícias curda Rudaw.

No Twitter, a televisão saudita acusou a RAF de entregar comida estragada de propósito.

O campo de refugiados Hasan Sham U2 é um dos 13 construídos pelo ACNUR na área de Mossul onde atualmente estão 6235 pessoas.

  • Manifestações contra os incêndios um pouco por todo o país
    1:33

    País

    Estão marcadas para esta tarde várias manifestações contra os incêndios e as políticas florestais, mas também de homenagem às vítimas dos fogos que arrasaram o país. As iniciativas de protesto são quase todas organizadas através das redes sociais e por grupos de cidadãos.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.