sicnot

Perfil

Mundo

Congressista baleado em tiroteio na Virgínia em estado crítico

Jacquelyn Martin

O congressista norte-americano Steve Scalise, baleado esta quarta-feira num tiroteio no estado da Virgínia, está em "estado crítico", na sequência da cirurgia de urgência a que foi submetido depois de atingido na anca, informou o hospital onde está internado.

"O congressista Scalise foi gravemente ferido e permanece em estado crítico", escreveu o hospital MedStar, de Washington, na rede social Twitter, sem adiantar mais pormenores, refere a AFP.

Num primeiro momento, o gabinete do congressista havia avançado que Scalise se encontrava estável e que tinha entrado consciente para a sala de operações.

Scalise, eleito pelo estado do Lousiana, foi baleado esta quarta-feira num tiroteio num campo de basebol em Alexandria, onde se encontravam diversos membros do Partido Republicano que treinavam para uma partida de beneficência.

O congressista foi um dos cinco feridos no incidente em que James T. Hodgkinson, de 66 anos, apoiante declarado do democrata Bernie Sanders, irrompeu no campo de basebol armado com uma espingarda.

O atacante, atingido a tiro pela polícia, morreu na sequência dos ferimentos, anunciou esta quarta-feira o Presidente norte-americano Donald Trump, numa declaração na Casa Branca.

Numa primeira reação ao ataque, Sanders, antigo candidato às primárias democratas e líder da esquerda norte-americana denunciou o "ato abjeto" cometido por um dos seus apoiantes, que disparou sobre os eleitos republicanos.

"Acabo de saber que um presumível atirador (...) propôs aparentemente colaborar na minha campanha presidencial. Estou revoltado com este ato abjeto. Permitam que seja claro: é inaceitável qualquer forma de violência na nossa sociedade e condeno este ato nos termos mais firmes", assinalou Bernie Sanders em comunicado.

Steve Scalise, refere a AFP, é um conservador irredutível anti-aborto, anti-imigração e feroz defensor do porte de armas de fogo.

O Presidente dos Estados Unidos cancelou esta quarta-feira os atos públicos que tinha previsto devido ao tiroteio ocorrido em Alexandria, nos arredores de Washington, cerca das 06:30 locais (11:30 em Lisboa).

Trump tinha previsto visitar à tarde o Departamento do Trabalho, para falar sobre uma iniciativa de formação profissional e assinar uma ordem executiva, mas cancelou o compromisso, anunciou a Casa Branca.

O Presidente norte-americano, que hoje celebra 71 anos, manifestou-se "profundamente triste" pelo tiroteio ocorrido em Alexandria (Virgínia), arredores de Washington, que provocou vários feridos, incluindo o congressista republicano Steve Scalise.

"Estamos profundamente entristecidos por esta tragédia", afirmou Trump, num breve comunicado divulgado pela Casa Branca.

Na rede social de mensagens curtas Twitter, Trump descreveu Scalise como "um verdadeiro amigo" e "um patriota", prevendo que "vai recuperar completamente".

A polícia federal norte-americana, que está a investigar o sucedido, considera ser "muito cedo" para saber se o ataque teve motivação política e se foi dirigido diretamente contra os afetados.

Lusa

  • Cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se em Lisboa
    3:55

    Economia

    Perto de cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se esta sexta-feira, em Lisboa. Os números são avançados pelos sindicatos. Os trabalhadores contestam a transferência de funcionários para empresas parceiras da Altice e outras empresas do grupo, sem as mesmas garantias e direitos. A Altice garante que as transferências são legais mas alguns funcionários já levaram o caso a tribunal.

  • Uma viagem aérea pela Lagoa Negra
    1:02
  • Videovigilância regista impacto de sismo na Grécia

    Mundo

    Um sismo de magnitude 6.7 atingiu na quinta-feira o mar Egeu e causou pelo menos dois mortos e mais de 200 feridos. O momento e o impacto causado pelo abalo foram registados através de uma câmara de videovigilância de um café, na ilha grega de Kos, um dos locais mais afetados.

  • Músico indiano toca guitarra durante cirurgia ao cérebro

    Mundo

    Abhishek Prasad foi submetido a uma cirurgia ao cérebro esta quinta-feira, num hospital na cidade indiana de Bangalore, após anos e anos a sofrer de dolorosos espasmos nas mãos. O insólito do caso foi que o músico indiano teve de tocar guitarra para ajudar os médicos durante a intervenção cirúrgica.