sicnot

Perfil

Mundo

Consulado em Londres "muito preocupado com família portuguesa que não consegue contactar"

Em atualização

Quatro famílias portuguesas viviam no prédio atingido pelas chamas em Londres

Quatro famílias portuguesas residiam no prédio atingido pelas chamas em Londres. O consulado português ainda não conseguiu contactar uma destas famílias, um casal com dois filhos, que poderá estar hospitalizada. Os elementos das outras três famílias encontram-se bem.

Última atualização às 9:18

A notícia foi avançada por uma fonte do consulado português em Londres ao correspondente da SIC Emanuel Nunes.

O incêndio num prédio residencial em Londres causou "vários mortos" e pelo menos 50 feridos, segundo as autoridades.

As chamas estão a ser combatidas por 200 bombeiros e 40 veículos. Desconhecem-se para já as causas do incêndio.


"Há vários mortos. Não posso confirmar um número neste momento, devido ao tamanho e complexidade do prédio", afirmou Dany Cotton, responsável pela Brigada de Incêndios de Londres, em declarações à imprensa.

O incêndio de grandes dimensões deflagrou hoje à 1:15 (mesma hora em Lisboa) na torre Grenfell, numa zona próxima de Notting Hill.

O comandante Stuart Cundy, da polícia metropolitana de Londres, disse que "todos os serviços de emergência e outras agências continuam a trabalhar juntas no local do incêndio".


"Consigo confirmar que há vítimas mortais e feridos. (...) Qualquer pessoa que esteja preocupada com familiares e amigos deve contactar as autoridades. Se não conseguir de imediato, por favor, tente outra vez", disse.


O responsável adiantou ainda que "foi colocado um cordão de segurança nas imediações e alguns residentes de prédios da zona foram retirados por precaução".


"A autoestrada 40 foi encerrada nos dois sentidos. Pedimos por favor às pessoas que se mantenham afastadas da zona", disse.

  • Turistas chegam a esperar 2 horas no controlo de passaporte do Aeroporto de Lisboa
    2:35

    País

    Chegar ao Aeroporto de Lisboa pode ser uma dor de cabeça para centenas de passageiros. A espera para o controlo de passaporte chegou a ultrapassar as duas horas nos meses de fevereiro e março. Manuela Niza, do Sindicato dos Funcionários do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, diz que têm sido contratados inspetores que depois são desviados para outros serviços.

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • "Dinheiro gasto em contentores dava para construir outro hospital" no Porto
    1:40

    País

    A bastonária dos Enfermeiros pede uma investigação aos contratos de contentores no Hospital de São João, no Porto. Ana Rita Cavaco diz que os "milhares de euros" já gastos na contratação e manutenção dos contentores da Pediatria e outros serviços do centro Hospitalar de São João davam para construir um novo hospital. E levanta ainda a suspeita sobre a empresa contratada.