sicnot

Perfil

Mundo

Siamesas de dez meses separadas após cirurgia de 11 horas

Ed Cunicelli

As siamesas de dez meses foram separadas através de uma cirurgia que demorou cerca de 11 horas, num hospital pediátrico no estado norte-americano da Pensilvânia.

Erin e Abby Delaney partilharam durante dez meses os vasos sanguíneos e uma membrana que protegia os cérebros de cada criança.

As gémeas do estado norte-americano da Carolina do Norte estão a recuperar e, pela primeira vez, foram colocadas a dormir em camas separadas.

A equipa médica demorou cerca de 11 horas a separar as cabeças das crianças e diferenciou o material cirúrgico com as cores verde e roxo.

Ed Cunicelli

Erin e Abby Delaney nasceram permaturas em julho do ano passado.

O Hospital Pediátrico de Filadélfia, na Pensilvânia, já separou 23 gémeos siameses nos últimos 60 anos, mas este foi o primeiro caso em que as gémeas estavam ligadas pelo topo do crânio.

"Separar gémeos siameses é uma cirurgia muito complexa, seguida de uma longa e complicada recuperação, mas estamos confiantes de que a resposta vai ser positiva", afirmou Jesse Taylor, o cirurgião plástico que participou na cirurgia das gémeas Erin e Abby Delaney, citado pelo jornal britânico The Independent.

  • Abdeslam conhece hoje a sentença de um processo paralelo ao atentado de Paris
    1:14
  • Cão parcialmente cego e surdo salva criança na Austrália
    0:46
  • A festa de aniversário de Isabel II
    1:04