sicnot

Perfil

Mundo

Cavaco Silva recorda "o grande estadista do século XX"

O ex-Presidente da República, Cavaco Silva, recordou esta sexta-feira o antigo chanceler alemão Helmut Kohl como "o grande estadista do século XX", esperando que políticos europeus estejam à altura do seu legado e saibam honrar a sua memória."

"Choramos hoje o desaparecimento de um dos maiores estadistas mundiais do século XX. Um homem notável e um dos maiores políticos que conheci durante a minha carreira de primeiro-ministro", disse Aníbal Cavaco Silva numa declaração aos jornalistas no Convento do Sacramento (Lisboa), o gabinete de trabalho que ocupa desde que deixou a Presidência da República.

O antigo chefe de Estado - que recordou que nos 10 anos enquanto primeiro-ministro participou em 29 cimeiras europeias com "o grande estadista do século XX" - defendeu ser preciso que, nos tempos que correm, "os políticos europeus recordem Helmut, tudo aquilo que ele fez e saibam honrar a sua memória".

"É isso que eu continuarei a fazer", garantiu.

O ex-chanceler alemão Helmut Kohl, o "pai" da reunificação alemã, morreu hoje aos 87 anos na sua casa de Ludwigshafen, sudoeste do país.

Helmut Kohl foi o dirigente político germânico que mais tempo governou a República Federal, com quatro legislaturas, e foi o artífice da reunificação alemã, após a queda do Muro de Berlim em 1989.

Lusa

  • Desde 2005 morreram 72 bombeiros mas ninguém sabe quantos ficaram feridos
    2:02

    Reportagem Especial

    "Vidas de Fogo" é a Reportagem Especial desta noite, sobre os bombeiros feridos em combate a incêndios florestais. Este ano, durante o período mais crítico dos fogos, vão estar no terreno quase 10.000 operacionais. Grande parte são bombeiros voluntários. Vamos contar cinco casos de bombeiros feridos em combate e tentar saber como se recupera de um acidente, como se vive depois de queimado e como se lida com a morte de colegas durante um fogo.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Líder do Daesh abatido durante fuga

    Daesh

    Um líder do Daesh e o assistente foram abatidos pela polícia iraquiana, em Mossul. A notícia é avançada pela agência EFE que esclarece que os dois homens terão sido mortos enquanto fugiam do Oeste para Este da cidade iraquiana através do rio Tigre.