sicnot

Perfil

Mundo

Cavaco Silva recorda "o grande estadista do século XX"

O ex-Presidente da República, Cavaco Silva, recordou esta sexta-feira o antigo chanceler alemão Helmut Kohl como "o grande estadista do século XX", esperando que políticos europeus estejam à altura do seu legado e saibam honrar a sua memória."

"Choramos hoje o desaparecimento de um dos maiores estadistas mundiais do século XX. Um homem notável e um dos maiores políticos que conheci durante a minha carreira de primeiro-ministro", disse Aníbal Cavaco Silva numa declaração aos jornalistas no Convento do Sacramento (Lisboa), o gabinete de trabalho que ocupa desde que deixou a Presidência da República.

O antigo chefe de Estado - que recordou que nos 10 anos enquanto primeiro-ministro participou em 29 cimeiras europeias com "o grande estadista do século XX" - defendeu ser preciso que, nos tempos que correm, "os políticos europeus recordem Helmut, tudo aquilo que ele fez e saibam honrar a sua memória".

"É isso que eu continuarei a fazer", garantiu.

O ex-chanceler alemão Helmut Kohl, o "pai" da reunificação alemã, morreu hoje aos 87 anos na sua casa de Ludwigshafen, sudoeste do país.

Helmut Kohl foi o dirigente político germânico que mais tempo governou a República Federal, com quatro legislaturas, e foi o artífice da reunificação alemã, após a queda do Muro de Berlim em 1989.

Lusa

  • "O ministro está na frigideira"
    5:33

    Opinião

    O ministro da Segurança Social, Vieira da Silva, "está cada vez mais numa posição fragilizada" devido às suspeitas de irregularidades na associação Raríssimas, diz o subdiretor de Informação da SIC, Bernardo Ferrão. Vieira da Silva já falou sobre o caso duas vezes, mas "sempre de forma algo atralhada" e "ainda não matou todas as dúvidas".

    Bernardo Ferrão

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55
  • Democratas não venciam no Alabama há 27 anos
    1:50