sicnot

Perfil

Mundo

Cristas lembra "amigo de Portugal e dos países de coesão"

MIGUEL PEREIRA DA SILVA

A líder do CDS-PP, Assunção Cristas, lembrou Helmut Kohl, que morreu esta sexta-feira aos 87 anos, como o reunificador da Alemanha e um "amigo de Portugal e dos países de coesão".

"Na morte de Helmut Kohl, lembramos o líder democrata-cristão que reunificou a Alemanha e ajudou a reconstruir a Europa - uma Europa inclusiva, onde foi especial amigo de Portugal e dos países da coesão", refere uma nota assinada pelo presidente do partido.

A presidente dos democratas-cristãos salientou a defesa da economia social de mercado pelo antigo chanceler alemão e deixou os pêsames do CDS-PP ao governo federal e a todos os cidadãos da Alemanha, "essa nova casa que Kohl reconstituiu sob um teto europeu".

"Na política externa, reuniu o desejo de uma integração europeia acompanhada pela cooperação atlântica, e foi um pragmático que lutou por uma visão da Alemanha e da Europa, que acreditava numa utopia realista, um sonho que poderia ser alcançado. Deixou-nos um grande estadista", refere Assunção Cristas.

O ex-chanceler alemão Helmut Kohl, o "pai" da reunificação alemã, morreu hoje aos 87 anos na sua casa de Ludwigshafen, sudoeste do país.

Helmut Kohl, o dirigente político germânico que mais tempo governou a República Federal, com quatro legislaturas, foi o artífice da reunificação alemã, após a queda do Muro de Berlim em 1989.

Estava afastado da vida pública desde 2008 e remetido a uma cadeira de rodas, após a queda numas escadas que lhe provocou um traumatismo cranioencefálico.

Kohl emergiu na política nacional alemã em 1976, quando se tornou no chefe da oposição e conquistou a chancelaria em 1982, após garantir a aprovação de uma moção de censura contra o então chefe do executivo, o social-democrata Helmut Schmidt.

Um ano depois foi confirmado pelas urnas no posto de chanceler, e manteve-se no cargo até 1998, quando foi derrotado pelo social-democrata Gerhard Schröder, que pela primeira vez se aliou aos Verdes para recuperar o governo da Alemanha.

Lusa

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após noite de chuva intensa e queda de granizo
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC