sicnot

Perfil

Mundo

Datas importantes da vida de Helmut Kohl, antigo chanceler alemão

Tobias Schwarz

Helmut Kohl morreu esta sexta-feira aos 87 anos. Fique a conhecer as datas mais importantes da vida e da carreira política do antigo chanceler alemão

- 03 abril 1930: Nasceu em Ludwigshafen (sudoeste), numa família católica e conservadora da pequena burguesia;

- 1959: Após estudos de História e de Ciência Política, foi eleito para o parlamento regional da Renânia-Palatinado, pela União Democrata-Cristã (CDU), partido a que pertenceu praticamente desde a sua criação, no pós-guerra;

- 12 junho 1973: Num congresso realizado em Bona, tornou-se líder da CDU;

- 01 outubro 1982: Tornou-se o sexto chanceler da República Federal da Alemanha (RFA), após a votação no Bundestag (câmara baixa do parlamento) de uma moção de censura ao chanceler social-democrata Helmut Schmidt.Foi reeleito em 1983, 1987, 1990 e 1994 e detém o recorde de longevidade na liderança do Governo na Alemanha desde o fim da Segunda Guerra Mundial;

- 1986: Assinatura do Ato Único Europeu, cujos promotores foram Helmut Kohl e François Mitterrand, com Jacques Delors, presidente da Comissão Europeia;

- 09 novembro 1989: Queda do Muro de Berlim;

- 28 novembro 1989: O chanceler apresenta um plano em dez pontos para fazer a reunificação das duas Alemanhas;

- 03 outubro 1990: O país dividido desde o fim da Segunda Guerra Mundial é reunificado e Kohl torna-se o primeiro chanceler desta nova Alemanha nas eleições legislativas que se seguem, em dezembro;

- 07 fevereiro 1992: Assinatura do Tratado de Maastricht, que cria a União Económica e Monetária;

- 27 setembro 1998: Derrota nas legislativas. Kohl deixa o poder após 16 anos como chanceler e abandona a liderança do seu partido;

- novembro 1999: Início do escândalo de corrupção das caixas negras da CDU (doações ilegais de milhões de marcos ao partido) que levou Kohl a recusar-se a identificar os doadores e a negociar um acordo judicial nos termos do qual o caso seria arquivado mediante o pagamento de 350.000 euros, que fez dois anos depois;

- 16 junho 2017: Kohl morre em Ludwigshafen.

Lusa

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06