sicnot

Perfil

Mundo

Rodman regressa de Pyonyang sem revelar se teve encontro com Kim Jong-un

Rodman regressa de Pyonyang sem revelar se teve encontro com Kim Jong-un

O ex-jogador da NBA Dennis Rodman terminou hoje uma visita de cinco dias à Coreia do Norte, mas não revelou se se encontrou com o líder norte-coreano Kim Jong-un.

."Foi uma viagem muito boa", afirmou Rodman em declarações à impressa no aeroporto internacional de Pequim, depois de aterrar de um voo vindo de Pyongyang.

O ex-jogador de basquetebol não quis dar mais pormenores sobre a sua quinta visita ao país, e ao ser questionado sobre se teve um encontro com Kim Jong-un, respondeu:

"É uma boa pergunta... Saberão mais tarde".

Rodman chegou a Pyongyang na terça-feira com o objetivo de "abrir a porta" ao diálogo com o país, segundo o próprio.A sua visita aconteceu num momento de particular tensão entre Pyongyang e Washington devido aos regulares testes de armamento norte-coreanos.

Rodman viajou para a Coreia do Norte como cidadão privado e não foi em representação oficial, segundo assegurou o Departamento de Estado norte-americano.

Horas depois da sua chegara à Coreia do Norte, o regime libertou Otto Warmbier, um estudante universitário norte-americano que tinha sido condenado a 15 anos de prisão com trabalhos forçados por tentar roubar um poster de propaganda.

Warmbier esteve confinado durante 17 meses, aparentemente entrou em coma pouco depois de ter sido preso.

Pyongyang afirmou na quarta-feira que decidiu libertá-lo por "razões humanitárias".

As autoridades, tanto em Washington como em Pyongyang, afirmaram que Dennis Rodman não teve qualquer papel na libertação do estudante.

Em Pyongyang, Rodman ofereceu ao ministro do Desporto norte-coreano uma cópia do livro do presidente norte-americano, Donald Trump, "The Art of the Deal".

  • Um pedido de desculpas aos portugueses e um ultimato ao Governo
    3:21
  • Vouzela tenta regressar à normalidade, 8 pessoas morreram no concelho
    2:28

    País

    No concelho de Vouzela, a população começa a voltar à normalidade. Aos poucos a luz e a água estão a voltar e as pessoas começam a ganhar forças para reconstruir aquilo que lhes foi tirado pelos fogos. No entanto, as feridas demoram a sarar e não será fácil esquecer que 80 a 90 por cento deste concelho foi destruído pelos incêndios e oito pessoas morreram.

  • Material de guerra de Tancos encontrado, faltam munições
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • Madrid admite suspender autonomia da Catalunha
    1:51
  • Alemanha já tem uma versão de Donald Trump... em cera
    1:08