sicnot

Perfil

Mundo

Demitiram-se seis especialistas que aconselhavam Trump sobre luta contra a Sida

Joe Skipper

Seis membros de uma comissão oficialmente encarregada de aconselhar o Presidente norte-americano sobre a luta contra a Sida anunciaram este domingo ter apresentado a demissão devido ao "desinteresse" de Donald Trump na questão.

Os seis especialistas - Scott Schoettes, Lucy Bradley-Springer, Gina Brown, Ulysses Burley, Michelle Ogle e Grissel Granados - afirmam, numa carta publicada na revista Newsweek, que o Governo de Trump "não tem estratégia de luta contra a atual epidemia de HIV/Sida".

Segundo os signatários da carta, o executivo não solicita "qualquer informação" sobre o assunto junto dos elementos da comissão consultiva, cuja designação em inglês é Presidential Advisory Council on HIV/Aids e que pode contar com até 25 membros.

"O que é ainda mais preocupante - prosseguem - é que o Governo defende leis que vão prejudicar as pessoas infetadas com HIV e interromper ou fazer retroceder avanços importantes alcançados na luta contra a doença".

"Não podemos ignorar os muitos sinais enviados pelo Governo de Trump que evidenciam que ele não leva a sério a atual epidemia e as necessidades das pessoas infetadas com o HIV", acrescentaram.

Só 40% das pessoas que vivem com HIV nos Estados Unidos têm acesso a tratamentos indispensáveis para a sua sobrevivência, recordam os seis especialistas.

Lusa

  • Trump revê política de aproximação a Cuba iniciada por Obama
    3:05

    Mundo

    Donald Trump vai anunciar em breve a nova politica norte-americana em relação a Cuba. Entre as medidas poderão estar limitações de viagens de americanos a Cuba e a proibição de relações entre empresas americanas e instituições militares cubanas, de que dependem grande parte da economia de Cuba. Um recuo à aproximação feita por Barack Obama.

  • Trump diz estar a ser vítima de uma "caça às bruxas"
    1:23

    Mundo

    Donald Trump está a ser investigado por eventual obstrução à justiça no caso que investiga a alegada ingerência da Rússia nas eleições presidenciais em 2016.No Twitter, o Presidente norte-americano diz que está a ser vítima de uma caça às bruxas.

  • Inglaterra estreia-se com vitória suada frente à Tunísia

    Mundial 2018 / Tunísia

    A seleção inglesa estreou-se no Mundial 2018 com um triunfo sobre a Tunísia por 2-1, com o golo da vitória a ser apontado já para lá do minuto 90. O jogo foi referente à 1.ª jornada do grupo G. Veja aqui os golos e os lances que marcaram o encontro.

  • O melhor golo do 5.º dia de Mundial

    Desporto

    Numa escolha feita pelos jornalistas de desporto e do site da SIC Notícias, mostramos-lhe o melhor golo deste quinto dia de Mundial. Foi apontado por Dries Mertens, na vitória da Bélgica sobre o Panamá por 3-0.

  • Salto de Cristiano Ronaldo inspira dança afro-beat

    Desporto

    Uma música humorística afro-beat, publicada nas redes sociais e inspirada nos saltos de Cristiano Ronaldo quando marca golos, está a ser replicada na internet com dezenas de coreografias filmadas, muitas das quais em França.

  • Ronaldo no País dos Sovietes: As religiões praticadas na Rússia
    1:55
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Pai de Meghan Markle lamenta ser "nota de rodapé" no casamento real
    2:03
  • Quando as crianças fazem das suas... os pais é que pagam

    Mundo

    Quando as crianças fazem das suas, restam os pais para as castigar ou, em alguns casos, para sofrer as consequências desses atos. Quem o pode dizer é um casal norte-americano, que recebeu uma fatura de 132 mil dólares (cerca de 114 mil euros), depois de o filho ter derrubado uma estátua num centro comunitário.

    SIC