sicnot

Perfil

Mundo

Advogado nega que Trump esteja a ser investigado por obstrução à justiça

Joe Skipper

Um dos advogados do Presidente dos Estados Unidos negou que o chefe de Estado esteja a ser investigado por obstrução à justiça, apesar das mensagens do próprio Donald Trump, que aparentemente reconheciam a existência do processo.

"O Presidente (Donald Trump) não está sob investigação da Procuradoria. Ponto final", disse Jay Sekulow, um dos advogados do Presidente dos Estados Unidos, em entrevista ao programa Meet the Press.

"Não está, nem esteve sob investigação por obstrução", sublinhou o advogado ao referir-se às notícias que indicavam que o procurador Robert Mueller estava a investigar Donald Trump.

O jornal Washington Post que citava funcionários judiciais que pediram o anonimato referia, na quinta-feira, que Mueller estava a investigar a suposta interferência da Rússia nas eleições presidenciais dos Estados Unidos e os contactos entre Moscovo e Donald Trump.

A notícia indicava que o chefe de Estado estava a ser investigado num caso de obstrução à justiça.

Após a publicação da notícia do Washington Post, o chefe de Estado difundiu através da rede social Twitter uma mensagem em que aparentemente reconhecia que estava a ser investigado. "Estou a ser investigado por ter despedido o diretor do FBI, pelo homem que me disse para afastar o diretor do FBI! 'Caça às bruxas'", escrevia Donald Trump.



O advogado, Jay Sekulow, vem agora frisar que Trump estava a referir-se à "história falsa" do Washington Post, acrescentando que a mensagem divulgada, através do Twitter, não significava o reconhecimento de que o Presidente era o alvo da investigação.

Mueller foi nomeado para o cargo de procurador especial após o afastamento do diretor do FBI, James Comey, que conduzia a investigação sobre a eventual rede russa que supostamente influenciou o resultado das eleições presidenciais norte-americanas de 2016.

Lusa

  • Encontrado corpo de mariscador desaparecido no Barreiro

    País

    O corpo do homem com cerca de 50 anos apareceu esta manhã junto ao Clube Naval do Barreiro, na mesma zona onde tinha desaparecido na noite deste sábado. A informação já foi confirmada à SIC pela Polícia Marítima, que adiantou que o corpo já foi levado para a morgue. O alerta foi dado por volta das 22:30 de ontem pelos companheiros de nacionalidade chinesa que estavam com a vítima na apanha de bivalves na margem sul do Tejo.

  • IPSS despejada nos Açores
    2:25

    País

    A IPSS Aurora Social, de Ponta Delgada, nos Açores, foi notificada pelo tribunal a abandonar a cozinha onde, há mais de 20 anos, fornece comida a quem mais precisa. A decisão judicial partiu de uma queixa dos moradores e põe em causa os postos de trabalho de 13 funcionárias, a maioria com deficiência. Há dois anos que a Secretaria Regional de Solidariedade Social dos Açores tenta encontrar uma alternativa à cozinha, que tem licença da câmara.

  • Pais revoltados com transporte de crianças do Mogadouro
    4:14

    País

    Os pais dos alunos de algumas aldeias de Mogadouro estão preocupados com a falta de segurança do transporte dos filhos para a escola, na sede de concelho. Os pais contestam o autocarro degradado, que avaria com frequência, e a falta de cintos de segurança em percursos rurais com dezenas de quilómetros.

  • Quer conhecer os cães mais feios do mundo?
    1:15
  • Líder do Daesh abatido durante fuga

    Daesh

    Um líder do Daesh e o assistente foram abatidos pela polícia iraquiana, em Mossul. A notícia é avançada pela agência EFE que esclarece que os dois homens terão sido mortos enquanto fugiam do Oeste para Este da cidade iraquiana através do rio Tigre.